[PT] (Chile) Comunicado 89 de ITS

“De fato, a reivindicação fundamental do anarquismo, a fim de eliminar todo princípio, ordem ou governo –Arkhé–, implica, no entanto, e como apontam os eco-extremistas, na subsistência fundamental do Social, e nisso, do Humano. Frente a isso, como vimos, o eco-extremismo busca exatamente a eliminação do Humano e sua “Regressão” ao “selvagem” e ao “individual”, para erigir o “não-humano”, eliminando assim o dualismo metafísico. É por isso que os Eco-extremistas não se consideram nem atuam como simples anarquistas. Não buscam unicamente a eliminação de todo princípio. O que buscam é a eliminação do sujeito Humano.”

“(…) NÃO, “eles não tem mais animosidade pelas pessoas da Concertación que pelas mesmas pessoas de direita”: para eles dá no mesmo se assassinam a alguém de direita, de esquerda, de cima, de baixo, negro, branco, chinês, judeu, palestino, heterossexual, homossexual, homem ou mulher, criança ou idosos, deficiente ou campeão olímpico, pobre ou rico, burro ou inteligente. Para eles, qualquer Humano civilizado merece estar morto.”

O que é o Eco-extremismo – Análise de “Individualistas Tendendo ao Selvagem

“O mundo é como uma ampulheta, do lado de cima está a civilização, com todas suas rígidas estruturas que buscam garantir a lei e a ordem, sustentadas pelo peso de suas estruturas legais e morais que trabalham para manter o conjunto coeso. O lado inferior é o Caos, e pouco a pouco, a areia vai caindo. Com ela caem todas as ilusões do progresso, todos os sonhos sobre mundos de conforto e segurança. Hoje, o lado superior ainda está cheio o suficiente, mas aos poucos o Caos vai tomando forma. É apenas uma questão de tempo para que o mundo da superioridade humana se dissolva nas ondas eternas de Caos e Selvagismo. Enquanto isso, preferimos desfrutar da queda, ao invés de nos apegarmos como néscios às miragens de uma civilização cuja própria existência se baseia em uma guerra contra o imperturbável avanço do tempo que, como marés selvagens, desfaz tudo gradualmente.”

– Oitava entrevista com ITS.

Chegamos ao momento em que as portas do inferno se abrem e os instintos mais sombrios são liberados. A ameaça invisível se desenvolve agora, em plena luz do dia, roubando, saqueando, queimando…

Nas ruas de Santiago vamos com nossos punhais e nossos artefatos caseiros buscando o caos, e indo direto ao ponto, nos responsabilizados pelos atos mais notórios dos quais participamos no meio dos distúrbios:

– Incêndios indiscriminados de carros de luxo e não luxuosos, pelo menos três queimaram completamente.

– Facadas a um cidadão-herói que tentou colocar militares contra nós com seus gritinhos. Levou algumas estocadas e os deixamos no chão, perdendo sangue, e esperamos que já tenha engrossado a lista de mortos.

– Surra em uma mulher que tentou filmar nossos rostos enquanto incendiávamos alguns carros . Não a matamos para que mais tarde não saíssem por aí nos chamando de machistas e toda essa porcaria, como se nos importássemos com isso.

As forças da terra juntamente com toda a sua misticidade nos despertaram do nosso descanso sussurrando sua anátema em nossos ouvidos: “Que o mundo inteiro arda”, e nós respondemos como antes, dançando entre as chamas que celebram o despertar dos novos guerreiros que se movem como os jovens Klóketen, assim como fizemos lá em 2016 com nossos primeiros atentados.

Nos chamem de fascistas, infiltrados, agentes da desordem, NOS DÁ NO MESMO, somos terroristas extremistas e se tivermos que “nos infiltrar” com os anarquistas para saquear um supermercado ou queimar um ônibus, faremos isso, se tivermos que “nos infiltrar” com militantes da extrema direita e aproveitar o caos para incendiar sinagogas, assim será. Porque somos como a tempestade que se desata sem avisar, como o tsunami que destrói tudo e não faz distinções de classe, de gênero nem nada. Fomos, somos e seguiremos sendo NATUREZA SELVAGEM DESCONHECIDA.

Este é um chamado a todos os provocadores, os psicopatas, aos piores dos piores da sociedade, para que provoquem distúrbios para levar à desestabilização um passo adiante. Sabemos que há anos estas terras geladas do Sul foram o lugar de incontáveis demônios que agora têm sua oportunidade de sair como nós, com o caos entre as mãos para fazer parte desta guerra e desfrutar do desastre vendo como tudo se desmorona.


Saudações de guerra aos “Incitadores do Caos”, um novo grupo de ITS no Chile, que também participou dos distúrbios. A onde quer que estejam, que o Desconhecido os proteja, irmãozinhos!

Sempre do lado do Caos!

Contra o progresso humano e sua suja civilidade!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile

– Horda Mística do Bosque

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.