[PT] (Internacional) Comunicado 75 de ITS

Traducción al portugués del comunicado 75.

“Eu amo aqueles que são capazes de um grande desprezo, porque eles também podem venerar com grande intensidade, eles são como flechas à vontade jogadas para a outra margem. Eu amo aqueles que não buscam além das estrelas uma razão para ir ao encontro de seu crepúsculo e se sacrificar, mas que se sacrificam em honra da Terra e para que nela surja o super-homem.” – F.N.

I.

Nós advertimos, temos dito isso há anos, ITS é uma ameaça invisível que tende ao Caos em nome do Selvagem, que conspira, cria redes, que não para e que cruzou nações e continentes inteiros, expandindo sua presença com grande poder.

Após a coordenação internacional que executamos em dezembro de 2018 e janeiro de 2019, não seremos minimizados novamente. Talvez ocultem nossos atentados futuros, mas enquanto seguirmos livres continuaremos deixando feridos e causando mortes, desencadeando o terror, a paranoia e o alerta geral nos países onde escolhemos atacar.

Nosso nível operacional nesta coordenação deixou em xeque Estados e Governos, causou grande impacto na mídia, geraram entrevistas e reportagens que aprofundaram a filosofia da Tendência e o mais importante, deixou feridos e um verdadeiro terror.

Fomos testemunhas de como o pânico coletivo tomou conta das ruas em Santiago do Chile por vários dias após a detonação de um explosivo; do grande alarme nacional que colocou em alerta todos os sistemas de segurança na posse de Bolsonaro no Brasil; as explosões que ensurdeceram no México e o inédito atentado que alertou os serviços de inteligência na Grécia.

Desta maneira e com pura vontade nossos irmãos ao redor do mundo decidiram unir-se com a pólvora e manchar com sangue humano o asfalto. Como dissemos há muito tempo, “os mortos e feridos serão uma oferenda de sangue à Natureza Selvagem”.

Esta coordenação também respondeu a um chamado do submundo, a morte de um guerreiro será sempre um motivo para explodir as rotinas dos híper-civilizados, é por isso que esta operação internacional é dedicada à memória, à vida e à morte de Kevin Garrido. Esperamos que nos abismos tu tenha escutado as explosões e os gritos de dor dos civilizados que ferimos.

Seguimos livres, impunes, prontos para o próximo ataque. Não podem parar isso, porque mesmo que prendam a todos os membros de ITS em todos os países em que operamos a ameaça contra o civilizado seguiria em curso. Poucos conseguem entender que nós, os individualistas de ITS, não só formamos parte desta Máfia Internacional de Crime Indiscriminado e Seletivo, mas compomos algo maior, somos parte da força do fogo desenfreado, da destruição dos tsunamis, da imensidão inoportuna do mar enfurecido, do incompreensível para o ser humano moderno.

Nós demonstramos nosso alcance e nossa operatividade, estamos nisso desde 2011 e nossa presença mundial começou no ano de 2016, e até agora, ano de 2019, NÃO sofremos baixas nem tivemos detidos, nem as agências de investigação de elite com suas operações intimidadoras nem as polícias anti-terroristas foram capazes de nos encontrar. Deixamos todos ridicularizados e mais uma vez voltamos a repetir: SÃO UMA PIADA!

II.

“Quantas vezes tentaram, planejaram, alertaram, mas nunca puderam disparar contra nós. Subiram, desceram, perguntaram, se calaram, mas na minha [Máfia] ninguém nunca falará.” – A.

Não existe financiamento externo para ITS, ao contrário de outros grupos armados, ITS usa seus próprios meios, principalmente de várias séries de roubos e golpes que servem para manter cada grupúsculo. Não somos o Estado Islâmico que era financiado por xeiques simpatizantes de países árabes, não somos as FARC que inicialmente eram financiadas por Cuba e a URSS, não somos a ELF que recebia dinheiro de Infoshop’s, feiras de livros e eventos anarquistas, etc., é por isso que nossos dispositivos são rudimentares. Ano após ano, lentamente e sigilosamente, os grupúsculos de ITS vão adquirindo armas de fogo e experiências obtidas da delinquência comum. Se em dezembro e janeiro criamos um caos com pólvora de fósforo e pólvora negra, não precisam nem imaginar o que faremos quando tivermos ANFO, C-4 ou tenhamos nossos próprios rifles AK-47…

Preparem-se então para os próximos ataques, continuarão quebrando a cabeça tentando encontrar nosso paradeiro. Após suas patéticas buscas infrutíferas inventaram vínculos inexistentes com esse e aquele grupo (no México nos ligaram a cartéis e juízes, no Chile com grupos anarquistas, na Grécia com a Seita dos Revolucionários, TUDO FALSO), e pela incompetência e o decepcionante trabalho investigativo permanecerão sem reação diante de nós. Que se saiba então que ITS se move SOZINHO, não há nada que “mova as cordas”, nós nos movemos de maneira diferente e isso tem funcionado para nós, a nova forma de criminalidade posta de pé por estes individualistas que se uniram a estas siglas continua seu curso.

III.

Temos a certeza de que existem por aí individualistas com as mesmas aspirações em destruir a moral civilizada e transformá-la em merda com pólvora, fogo e chumbo, sabemos muito bem que não somos os únicos que se alegram com o elevado número de mortos após a resposta do Selvagem na Indonésia, do gigantesco fogo que destrói tudo nos Estados Unidos e no Chile.

Sabemos que estes individualistas afins necessitam apenas um empurrão para criar seus próprios projetos e gradualmente preencher-se de experiência terrorística. Os membros de ITS de cada canto da América e Europa os incentivam e apoiam em suas andanças, saudamos cada texto politicamente incorreto que é publicado, cada reivindicação amoral, cada projeto editorial que propague a Tendência e cada amostra de ódio misantropo cuspida com desdém e asco na cara da repugnante sociedade. Porque se a crítica anti-humanista é REAL, DEVE ter continuidade. Saudamos os grupúsculos de cúmplices na Itália, Peru, Turquia, Colômbia, Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Canadá, França, Uruguai, Finlândia, etc., saibam que todos os grupúsculos de ITS os incentivam a seguir com a guerra contra o artificial por todos os meios possíveis.

IV.

Somos estrelas violentas. Nossos atos nos precedem e nos orgulhamos de aceitar este papel histórico. Somos fagulhas de violência primitiva que despertam os civilizados de seus sonhos pacíficos sobre sociedades igualitárias e mundos desenhados por computadores. Como um espelho distorcido mostramos à humanidade sua face mais torcida, mas igualmente sua. Em nós reflete tudo aquilo que o humano gostaria de esquecer. Inquietos se esforçam para esconder nossa existência, mas nossa força os impede de conseguir. Aqui seguimos para lembrar aos civilizados que a guerra contra o caos não terminou… E no corpo social infectado os sintomas desta violência doente em expansão começam a ser sentidos. Nossos cúmplices transbordam o ímpeto ao saber disso, transbordam suas intenções furiosas de romper com a falsa paz moderna.

Nosso papel é incômodo e desconcertante para muitos. Mas como reivindicamos para nós mesmos, há anos encaramos este caminho e deixamos para trás o ponto de não retorno. Agora só nos resta escalar a violência. Que as feridas se transformem em mortes para poder deixar uma cicatriz no corpo da história. E que nos recordem como somos, inimigos declarados da raça humana.

Continuamos nossa guerra nas cidades e no Selvagem. Nossas motivações escapam da razão humanista. Na escuridão dos bosques. Nas montanhas isoladas de todo vestígio humano. Nos céus noturnos iluminados pelas estrelas. Na claridade da lua sobre o chão, porque somente na absoluta escuridão se pode apreciar seu poder luminoso. No barulho eterno da corrente dos rios. No voo dos pássaros e em todo o Selvagem da terra. Aí estão nossas motivações.

Através de nós fluem contra a civilização as forças escuras do Selvagem e a palavra ancestral dos povos primitivos que pereceram. Assim flui, e se projeta em forma de explosivos e disparos contra a humanidade.

Justamente o Chile tem sido palco de toda a vingança da terra. Da última vez o pequeno país registrou ferozes incêndios florestais no sul e terríveis chuvas que transbordaram rios no norte. O furioso vento que derrubou casas na zona mais austral do território, isso somado a um terremoto de 6.7 graus que afetou em janeiro a localidade de Coquimbo. Tudo isso é parte da resposta violenta da natureza selvagem contra os assentamentos da humanidade. Aí está a força imparável e onipotente a qual obedecemos e honramos.

Nós continuaremos atacando, coordenando ou não, e tenham sempre em mente que somos a ameaça invisível que tende ao Caos, que honra a terra com sangue híper-civilizado e que revive os mortos com pólvora e fogo.

Adiante!
Caos, Misantropia e Natureza Selvagem sempre!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Internacional

– Ouroboros Silvestre (Estado do México, México)
– Seita Pagã da Montanha (Estado do México, México)
– Selvagens Assassinos Seriais (Estado do México, México)
– Grupo 7 (Estado do México, Cidade do México, Nuevo León e Guanajuato, México)
– Clã de Popocatzin (Cidade do México, México)
– Bando Desértico (Chihuahua, México)
– Grupúsculo Indiscriminado Tendendo ao Selvagem (Cidade do México, México)
– Máfia Eco-extremista Niilista (Morelos e Cidade do México, México)
– Bando Feral Delinquencial (Guadalajara, México)
– Clã Oculto Borda de Pedernal (Coahuila, México)
– Sociedade Secreta Silvestre (Brasília, Brasil)
– Horda Mística do Bosque (Santiago, Chile)
– Sulistas Incivilizados (Santiago, Chile)
– Bando Inquisidor Vingativo (Santiago, Chile)
– Seita Iconoclasta (Atenas, Grécia)
– Caçadores Noturnos (Atenas, Grécia)
– Constelações Selvagens (Buenos Aires, Argentina)
– Seita Sangue Vermelho (Buenos Aires, Argentina)

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.