(pt) México – Vigésimo segundo comunicado de Individualistas Tendendo ao Selvagem – Torreón

Traducción al portugués del comunicado número 22 de ITS, ahora desde Torreón, reivindicando atentados incendiarios contra iglesias y el abandono de un paquete-bomba contra la empresa de biotecnología “Sanki”.

Traducción a cargo de Anhangá.

¡Ánimo delincuencia!


“E que morra quem espere.”

T.

E que morra quem espere e apenas aguarda o momento “perfeito” para atacar… Outra vez rompemos o silêncio e a tranquilidade que goza a cidadania, nos movemos e conspiramos como a ameaça invisível que somos, e sim, ITS de fato está em Torreón.

A civilização caminha e seus fiéis lacaios seguem os seus passos, aperfeiçoando-a e seguindo com sua perpetuação. Já não temos nenhuma esperança de que a humanidade moderna se volte contra a civilização tecno-industrial; já que esta segue mais cega que nunca aplaudindo os grandes avanços tecnológicos que lhe prometem o futuro que sempre imaginaram ou fizeram imaginar desde criança -sim, aquele com carros voadores e robôs servindo o humano-, só que houve uma pequena mudança no presente, agora é o ser humano que serve as máquinas, seu corpo se encontra escravizado por elas, sua mente já é incapaz de se separar dos aparatos tecnológicos que permitem estar em dia nas redes sociais. O “humano”, este ser que para muitos é o mais inteligente, o grande ser superior a todas as espécies profanas, é agora o escravo de sua própria criação. E dentro de sua visão antropocêntrica tanto faz a destruição das outras espécies e da própria Natureza, contanto que o avanço para o futuro tecnológico se desenvolva.

Apesar do grande avance tecnológico e do presente artificial que aponta apenas para o seu próprio reforço e aperfeiçoamento em um futuro próximo, há aqueles que decidiram declarar guerra a este desenvolvimento humano que tende à artificialidade total e anseia viver em um mundo onde o cinza da tecno-indústria acabe com todo o traço de Natureza Selvagem, assim como já está sendo feito. Nós decidimos rechaçar essa vida que a civilização já tem preparada, pois desde que o humano nasce ele é formado nos valores que a civilização tecno-industrial cataloga como “bons”. Esses conceitos de “bem” e “mal” são rejeitados por nós, e exatamente por isso não acatamos nem sua ideia nem sua prática da moral, é por isso que ao vermos o humano se esforçando para acabar com o natural e perpetuar o artificial, não sentimos remorso em atacá-lo, pois esta guerra não é pela espécie humana, nem buscamos uma reestruturação das relações sociais, nem queremos humanos amantes da natureza, esta guerra é contra o humano e seus múltiplos conceitos, representações e instituições, ou seja, é contra a civilização em sua TOTALIDADE.

A civilização tecno-industrial se encarregou através de várias ferramentas de anular toda a capacidade crítica na cabeça dos híper-civilizados. É tão comum para eles acordar, dirigir até o trabalho ou escola, trabalhar, voltar para casa, dormir e assim levar cada um de seus dias sem se questionar absolutamente nada, sem questionar no que se converteu o humano moderno. Eles talvez se sintam vivos e cheios de alegria, mas nós não enxergamos mais do que robôs, estão apenas à espera da mais nova tendència que a civilização ditará para segui-la sem questioná-la ou se opor. E muito menos se dão conta de que ao perpetuar a civilização que dita suas tendências por diferentes meios, estão destruindo a Terra e tudo o que habita nela. Mas para os híper-civilizados o que importaria se eles tem sua cerveja e sua realidade virtual? O que importa a devastação das florestas e selvas se eles seguem montados em carros admirando infinidades de celulares? A eles não importa nada disso, então, por que deveríamos nos importar com suas patéticas vidas?

Como bem disseram nossos irmãos de sangue do “Grupúsculo Indiscriminado” e “Grupo Oculto Fúria de Lince”, aderentes a ITS, no décimo oitavo comunicado:

“Desde que o ser humano tornou-se sedentário ele foi condenado à sua própria extinção. Este mundo não necessita de mais pessoas, não necessita que o ser humano siga vivendo nele, para que haja um mundo mais belo é necessário a extinção do ser humano. Embora saibamos que isso está um pouco longe de acontecer, é possível que ocorra. Sabemos que nós NÃO acabaremos com a massa humana, mas enquanto pisarmos nesta Terra trateremos de assssinar a maior parte da massa humana, é por isso que atentamos em áreas com muita afluência.” (a)

O mundo não necessita de pessoas. Nenhuma atividade responsável com o meio ambiente será uma salvação, o humano NÃO é o salvador da Terra, é SEU destruidor. O humano moderno está tão determinado em seu anseio de ser Deus que usa de todos os mecanismos possíveis para alcançar isso. Agora suas inovadoras ciências posicionam o humano moderno mais perto de ser este “Deus” que tanto desejam se converter ou já se sentem, e para isso fazem o uso da nanotecnologia e da biotecnologia. As novas ciências surgem com a bandeira do humanismo prometendo “salvar” os humanos de doenças crônicas e alcançar uma melhora em sua qualidade de vida por meio destas inovações tecnológicas, mas, o humano moderno já está tão programado que nem sequer tenta questionar a ciência, e ela não é nada inocente, existe um interesse por trás dela. Ao ver o que estamos vivendo podermos refletir que aquela vida “mais cômoda” que promete a ciência é, na verdade, a artificialidade do todo existente. A comunicação nesta sociedade moderna se tornou “mais fácil” com o aprecimento das redes sociais, mas qual foi o resultado disso? Um mar de híper-civilizados que não podem dar mais de dois passos sem olhar na tela do celular. Portanto, em troca de uma “comodidade” vem uma atividade que tende ao artificial, por isso nos questionamos: Quão verdadeira será a comunicação com outra pessoa dentro das redes sociais? Por acaso esta “comodidade” oferecida pelos telefones não é viciante? Em troca de uma “comodidade” surge uma dependência no objeto que oferece a dita “comodidade”.

Assim como escrevemos anteriormente, a civilização já tem preparada a vida que o humano moderno levará, todas as estruturas dentro da civilização trabalham em prol de que o humano seja totalmente dócil e obediente. Uma das estruturas mais importantes, ao menos no México, para que esta civilização siga seu curso, é a igreja, já que esta contribui como uma ferramenta de subjugação através da moral e o temor à Deus. Por mais de 500 anos disseram o que é o “bem” e o que é o “mal”, por mais de 500 anos pisotearam as deidades dos antigos nativos e imporam a crença popular a seu Deus ocidental. A nós não nos assusta o seu Deus ocidental, tentamos manter vivas as crenças dos antigos nativos, crenças que não seriam entendidas pelas mentes ocidentalizadas dos seres humanos modernos. Assim como faziam nossos ancestrais, nos infiltramos em suas igrejas e deixamos algo que lhes ajudará a recordar que nós rimos de seu Deus.

– No dia 20 e 30 de dezembro de 2016 abandonamos dois artefatos incendiários em uma igreja localizada no centro de Torreón, um com um pavio caseiro e o outro que seria ativado por meio de um sistema de relógio. Não sabemos exatamente o que houve, o mais provável é que tenham sido fustrados. Ambos os dispositivos foram silenciados pela imprensa e as autoridades.

clock-320x397 inglesia-320x412Desprezamos o discurso “empreendedor” que adotam muitos humanos modernos a fim de conseguir seus mais banais desejos que são promovidos pela civilização, tais como; conseguir um bom carro, uma boa casa, trazer o relógio mais ridicularmente grande e caro, e não esquecendo, claro, alcançar o éxito econômico. Nesta ocasião decidimos atacar a uma empresa pouco conhecida no México, embora cresça cada vez mais, se trata da empresa Sanki, mais uma das que promovem o consumo e o aperfeiçoamento da nanotecnologia e biotecnologia por meio de seus produtos “milagrosos”, os quais levarão os híper-civilizados a melhorar sua “qualidade de vida”. Aparentemente, os líderes desta empresa não podem ser mais enjoados com o discurso empreendedor que manejam, o qual deixa evidente que para eles o mais importante é gerar mais e mais lucro à custa da descrença e idiotice alheia. A sujeitos como Fabián Meléndez, Jaime Ortega, Gerardo del Castillo e María Cassasa, o que importa o dano que causa e que causará o progresso nanotecnológico à Natureza Selvagem? Está mais do que claro de que não se importam com isso. Que respeito podemos ter pela vida de alguém que declara amar um tablet iPad? Sim, nos referimos a vocês del Castillo e Cassasa. Que se cuidem os membros da Sanki, tavez os eco-extremistas já assistiram a distintos “summits” organizados por vocês e nem se deram conta.

– No dia 1 de fevereiro de 2017 várias forças policiais foram mobilizadas em Torreón, Coahuila. O motivo: é emitido uma alerta de bomba em uma praça comercial. (b) Por meio deste comunicado assumimos a colocação do pacote-bomba que gerou a mobilização. A imprensa mente como já é de costume ao tratar de temas que atentem contra a ordem contidiana da sociedade. O “Siglo de Torreón” menciona que se tratava de uma bomba falsa (c), e nós desmentimos totalmente esta versão. O pacote que ao ser aberto detonaria estava dirigido ao líder da Sanki em Torreón: Fabián Meléndez, é por isso que o artefato foi abandonado nas imediações dos escritórios da Sanki. Infelizmente o pacote foi encontrado por alguém que avisou as forças de segurança que o desativaram rapidamente. Não se tratou de nenhuma bomba falsa, esta era real. Por que será que os policiais municipais não esperaram a chegada da SEDENA (Secretaria da Defesa Nacional) e optaram por deixar o local com o pacote? Claramente a versão de que se tratava de uma bomba falsa é mais conveniente em tempos próximos de eleições. Meléndez merecia que o pacote explodisse e os pregos enferrujados que estavam lá dentro perfurassem o seu corpo. Desta vez falhou, mas que lembrem-se disso aqueles que atentam contra a Terra em nome do progresso e do sucesso. NADA acabou.

alarmatorreon-320x213 wajaja-320x242Seguiremos conspirando e atacando, o eco-extremismo se expande. Escondidos desde suas cidades até as mais distantes montanhas sentimos o rugir do selvagem dentro de nós. Até as últimas consequências, até que matem al último eco-extremista, mas sempre tenham em mente: A Natureza Selvagem será vingada!

Peça defesa extrema e indiscriminada da Natureza Selvagem!

Que os pacotes-bombas se multipliquem!

Pelo terror e a morte dos híper-civilizados!

Pela expansão do eco-extremismo e do verdadeiro niilismo terrorista!

Cumplicidade e abraços aos compas de ITS Chile, Jalisco, Cidade do México, Estado do México, Brasil e Argentina!

Cumplicidade de sangue com os niilistas terroristas na Itália!

– Individualistas Tendendo ao Selvagem – Torreón

Clã Oculto Borda de Pedernal

Torreón, fevereiro de 2017

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.