(pt) Como um terremoto: deliquência generalizada estremece o estado do Espírito Santo

Noticia en portugués sobre los recientes estallidos de violencia delincuencia en el estado de Espírito Santo, en donde los saqueos y las muertes han tenido un repunte preocupante para las autoridades en el último periodo, esto, aunado a las masacres en cárceles por parte de grupos criminales rivales como el Primeiro Comando da Capital (PCC), y el Comando Vermelho (CV), que se han peleado a muerte en diferentes estados de Brasil.

Al parecer, la sociedad brasileña está en plena descomposición, los valores fundamentales que hacen que la civilización se mantenga firme se desmoronan por las mismas contradicciones del sistema, la civilización regresa a la barbarie y el caos y la muerte reina entre las favelas en forma de:

decapitaciones:

http://www.bestgore.com/beheading/rival-stabbing-beheading-primeiro-comando-da-capital-braziil/

sicariato:

http://www.bestgore.com/murder/gas-station-security-guard-shot-dead-arm-man-campinas-brazil-cctv/

http://www.bestgore.com/murder/three-security-guard-shot-harmonia-do-samba-concert-salvador-brazil/

suicidios:

http://www.bestgore.com/suicide/brazil-police-livestream-suicide-shot-head-facebook/

desmembramientos

http://www.bestgore.com/murder/brazil-inmate-hold-hand-beating-heart-rival-gang-member/

peleas mortales

http://www.bestgore.com/beheading/aftermath-video-prison-riot-boa-vista-roraima-brazil/

y demás.

¡A festejar la decadencia de la civilización!

¡Por el ahondamiento de la crisis y la muerte de los valores comunes!


xespirito-santo-caos-jpg-pagespeed-ic-vgpq_ensei-webp

A cidadania ainda bastante aterrorizada tenta aos poucos voltar à “normalidade”. Uma paralização de pouco mais de uma semana das forças policiais do estado do Espírito Santo fez eclodir o Caos total por toda a região que logo foi completamente dominada pela delinquência generalizada.

Num curto espaço de tempo ocorreram quase 150 assassinatos (média de 14,5 por dia), 200 carros foram roubados, inúmeros comércios foram arrombados, invadidos e roubados por bandos delinquenciais e cidadãos comuns tendentes à criminalidade, arrastões por todas as partes ocorreram, centenas de roubos, assaltos e sequestros de pessoas foram registrados, ônibus foram postos em chamas, serviços públicos se encerraram, necrotérios lotaram de corpos e até um convento foi roubado e um frei de 80 anos foi amarrado e espancado. Ruas ficaram vazias, civis permaneceram sitiados em suas casas, mercados e lojas tornaram-se locais desérticos. O terror-pânico dominava a mente da massa cidadã que indignada reclamava nas redes sociais trancada à sete chaves dentro de suas casas enquanto lá fora uma tormenta criminal ocorria e a tudo devastava.

O prejuízo total à cidadania pode ultrapassar os 300 milhões de reais e deixou um rastro de destruição e terror. O Caos foi tamanho que houve a necessidade de intervenção das tropas federais de segurança no estado.

Nos alegra ver os civis fugindo aterrorizados e a cidadania abalada como se fosse atingida por um sismo. Nos alegra ver a vida cidadã esquartejada. Nos alegra ver o Caos total dominando as suas asquerosas cidades que um dia sepultaram maravilhosos bosques milenários.

Nós eco-extremistas estamos pelo Caos total nesta miserável civilização e enaltecemos qualquer ato criminoso que sequele o corpo do sistema tecnológico-industrial e desta maldita sociedade. Nós niilistas e eco-extremistas tendentes ao amoral e indiscriminado terrorismo enaltecemos a delinquência generalizada e incentivamos o seu mais elevado grau de manifestação!

Pelo plantio do Caos Total na Civilização e no Sistema Tecno-industrial!

Pela expansão do Terror e da Delinquência Generalizada!

Morte à cidadania, morte aos valores sociais, morte à civilização!

___________________________________________________

Da imprensa:

Ampla maioria de mortos no ES era homem e vivia na Grande Vitória

u4bm5vm0k0tu2x55ale44fiy2005789

Dos 145 assassinatos registrados durante a crise de segurança, 91 ocorreram na região metropolitana; quase nove em cada dez vítimas eram do sexo masculino.

Pelo menos 145 pessoas foram mortas no Espírito Santo em dez dias de paralisação da Polícia Militar – do dia 4 de fevereiro, quando as mulheres dos policiais passaram a bloquear a saída dos batalhões, até a última segunda-feira -, segundo levantamento do Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol/ES). A “greve branca”, como definiu a Justiça, resultou na maior crise de segurança pública já vivida pelo Estado.

A média de 14,5 mortes desse tipo por dia é muito superior à registrada em todo o ano passado, que foi de 3,2. A grande maioria das vítimas foi de homens (88%) – veja quadro abaixo. O governo estadual, comandado por Paulo Hartung (PMDB), prometeu, mas ainda não divulgou um levantamento oficial da violência no período.

As sete cidades da região metropolitana de Vitória foram palco de 91 mortes. O município de Serra foi, disparado, o campeão – 32 vítimas. Em seguida, vêm Cariacica (20), Vila Velha (19) e a capital (11), todas na mesma área. No interior, o município mais violento foi São Mateus, no norte do estado, com nove assassinatos. Em Nova Venécia, no noroeste, foram oito.

O bairro Morada de Laranjeiras, na cidade de Serra, foi o que mais registrou mortes – seis pessoas foram assassinadas, no total. O segundo é Aribiri, em Vila Velha, com cinco.

Além dos assassinatos, durante os dias de grave, comerciantes do Estado tiveram suas lojas saqueadas e acumularam um prejuízo de cerca de 4,5 milhões de reais. Além dos saques, roubos e furtos também se tornaram rotina no dia a dia do capixaba. Logo nos primeiros dias da greve dos PMs, era possível se observar ruas vazias e comércio fechado. Órgãos públicos e bancos funcionaram com o expediente reduzido, e escolas adiaram o início do ano letivo no estado.

Na segunda-feira, o frei Paulo Engel, 80 anos, foi amarrado durante um assalto ao Convento da Penha, em Vila Velha, na região metropolitana de Vitória. Nesta terça-feira, no entanto, já era possível ver PMs nas ruas e a ordem parecia estar sendo restabelecida. Os ônibus também já voltaram a circular em Vitória, na região metropolitana e interior.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.