Tag Archives: Misantropía

[PT] Brasil: Comunicado 81 de ITS: Damares Andando No Vale da Morte

Enviado al mail.

Hoje nos inteiramos através da imprensa sobre a possível abdicação de cargo da Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves (1). As informações ainda são confusas, talvez desmentidas propositalmente para evitar maior desgaste a um governo caindo aos pedaços e que já perdeu alguns ministros. Se procede ou não existe um incômodo, isso é fato, quem sabe um esgotamento emocional por parte de Damares. A Veja, veículo que noticiou em primeira mão esta possível abdicação da ministra foi clara, ameaças de morte, oposições e ataques. O veículo pontuou e está certo, certamente a maior ameaça até então veio de nós da Sociedade Secreta Silvestre quando deixamos numa igreja em Brazlândia um artefato explosivo de 5 quilos com alto poder de destruição (2). Não nos importava a quantos matasse e ia dirigido a um grupo especifico, religiosos cristãos, o mesmo grupo de Damares, embora seja ela protestante. Miramos este grupo e tivemos os nossos motivos, e no momento deixamos clara a posição ameaçadora e nossas intenções homicidas também contra Damares Alves. Que fique claro que elas ainda existem, e estão cada vez mais perigosas. A Polícia Federal com ajuda da Abin e outros órgãos realizou um grande operativo, mas deteve pessoas aleatórias, não a nós (3). Nós seguimos nos desenvolvendo e atacando. O último ataque foi na madrugada do último domingo (28) na Floresta Nacional de Brasília onde deixamos um rastro de destruição na FLONA e incendiamos dois carros do IBAMA (4). O ataque está sendo investigado pela Polícia Federal de acordo com Sérgio Moro (5). Claro, registramos o momento para deixar claro que fomos nós os autores, o vídeo pode ser acessado por qualquer um. Já nesta ocasião concentramos nossas ameaças especialmente a Ricardo Salles, inclusive é um dos motivos do alvo elegido (ICMBio e IBAMA). Então, pode você estar andando no vale da morte, Damares, caminhando em casca de ovos, ou melhor, em um campo minado. Já pensou um culto em sua igreja voando pelos ares como no Sri Lanka? Ou um evento seu? E uma toxina mortal em alguma alimentação sua? Uma bala na sua cabeça enquanto se desloca a trabalho? Precauções tem limites quando se é uma figura pública, e além do mais, as paredes tem olhos. Estamos dispostos a levar isso até as mais extremas consequências. O silêncio antecede a explosão, nos aguarde.

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Brasil
-Sociedade Secreta Silvestre

1. https://veja.abril.com.br/politica/preparando-a-saida/

2. https://www.metropoles.com/distrito-federal/policia-federal-investiga-ameaca-terrorista-a-posse-de-jair-bolsonaro

3. https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,suspeitos-de-terrorismo-e-ameaca-a-bolsonaro-sao-soltos,70002673648

4. https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2019/04/28/carros-do-ibama-pegam-fogo-na-floresta-nacional-de-brasilia.ghtml

5. https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2019/04/30/policia-federal-investiga-como-dois-carros-do-ibama-foram-queimados-no-df-diz-ministro-moro.ghtml

[PT] Brasil: Comunicado 79 de ITS: Ataques Destruidores na FLONA

Enviado al mail.

“Nós devemos andar aqui na Terra pisando suavemente, como um pássaro que passa voando no céu e você olha depois e ele não deixa rastros.” – Ailton Krenak

Como o ciclo das águas voltamos a lutar pelo selvagem. Algumas bocas sujas falaram contra nós, investigadores frustrados da PC e PF nos caçaram até debaixo de pedras, mas sequer nos encontraram, e aqui estamos novamente, Sociedade Secreta Silvestre, provocando caos e terror.


Assumimos os ataques destruidores na Floresta Nacional de Brasília (FLONA) ocorridos durante a madrugada de domingo do dia 28 deste mês, desta vez na região de Taguatinga. Na ocasião realizamos os seguintes ataques:

– Destruição parcial de uma torre de sinal em construção. Tentamos, mas não conseguimos derrubar a torre. De qualquer modo ela foi inutilizada, as bases estão seriamente comprometidas, bem como os cabos de aço que a sustentam e foram danados. Todos os fios foram cortados, incluindo o fio terra;
– Destruição total de uma placa solar destinada a alimentar a torre. Cortamos o cadeado da caixa de controle do painel com um alicate e destruímos tudo que estava em seu interior. Com martelos arrebentamos toda a placa;
– Pixações com ameaças em várias placas na floresta, especialmente a Ricardo Salles;
– Destruição de uma pequena ponte para visitantes dentro da floresta;
– Após sermos recebidos na entrada e na saída por um imponente Lobo Guará, como se nos saudasse, causamos o incêndio e a destruição de dois carros do IBAMA através de IEDs incendiários de 8 litros de gasolina divididos em quatro garrafas amarradas a pequenos explosivos e várias mechas ignitoras, deixadas na parte da frente e de trás dos carros;

Nem ecoturismo nem estruturas tecnológicas terão espaço nas florestas, a guerra extremista contra o mundo moderno cinzento e artificial segue, às cidades os artefatos. Damos as costas ao Sistema Tecno-Industrial por puro desprezo. Claro, a repugnância violenta à civilização pulsa quente em nossas artérias, e a catarse cheira a explosivos. E para quem pensa que um grupo de alguns individualistas pouco pode a National Thowheed Jamath demonstra o contrário depois da merecida carnificina contra cristãos no Sri Lanka. Em dezembro do ano passado por um triz o cenário de terror no país asiático não foi produzido nestas terras por nós de Individualistas Tendendo ao Selvagem – Brasil. Mas pouco importa, as intenções seguem latentes, recordem-se de que o que antecede a explosão é o silêncio. Os ataques nesta madrugada de domingo na FLONA são uma fagulha, é lógico que a selvageria vinda de nossas mãos se materializará por cima da cidadania. Esta aparição após as investigações da Polícia Federal vem cheia de surpresas, ao invés de nos intimidarmos nós aumentamos o poder terrorístico. A tocaia está em curso.

As florestas para nós são locais sagrados que merecem o profundo respeito, não é de nosso feitio fazer ecoar explosivos nestas áreas, antes atacar uma metrópole a disputar com os sons das matas e dos animais. Os ataques executados não foram aleatórios. O Cerrado tem sido desertificado, o pouco que resta se extinguirá em alguns anos, e isso dizem os próprios cientistas, gente como Antonio Donato Nobre com as suas respeitosas investigações. Mas alguém sensível é capaz perceber isso, não é preciso que a ciência nos dite que a terra está doente. Em nome do progresso humano as cidades tragam indiscriminadamente a natureza e acuam a vida selvagem. Os sons silvestres ouvidos nas densas matas tem se tornado memórias, uma lembrança é que o inconfundível Gavião-Peneira já não mais é visto pairando no ar à procura de pequenas presas no chão pois a terra hoje é erma, seca e de crosta asfáltica. Nos últimos dias temos peregrinado nas florestas meditando em o quanto a existência da espécie humana é destrutiva. O impacto ecocida da civilização que presenciamos vem semeando a dor crescente em nossos espíritos. A terra grita. Nos bosques nos deparamos com amontoados e trilhas de lixo atirados por “amantes da natureza” que saem para seus “lazeres de domingo”, em muitos lugares há erosões causadas pelo enorme fluxo de centenas de ciclistas, os seres da natureza tem estado afugentados pela massa de civilizados que tiram os finais de semana nos bosques como “sessão de descarrego”, mas que na semana contribuem angustiantemente com o progresso da tecnológica sociedade moderna. Vimos asquerosas máquinas rasgando a terra expandindo a urbanização e óbvio, presenciamos também matas e riachos danados após típicos festivais hipsters. Isso é o antigo Cerrado sucumbindo na intervenção de um único ser, a espécie invasora humana. Logo não só nas cidades, mas em qualquer floresta o risco de ataque é latente. Proclamamos vocês humanos civilizados personas non gratas nestas áreas, se distanciem da natureza selvagem, voltem para seus ambientes artificiais e doentes, vocês são uma espécie invasora nojenta e destrutiva, as florestas não são para vocês, deixem-nas para os Lobos, as Suçuaranas, as Seriemas, as Cascavéis, os Veados, as Capivaras, os Teiús, os Tatus, deixem o selvagem para o que é selvagem. Que o enojado ecoturismo sucumba. Logo pensem duas vezes vocês escoteiros, turistas, ciclistas, caçadores, famílias, hipsters, patrulhas, andarilhos ou qualquer civilizado que ouse pisar nestes locais onde a civilização ainda não interviu por completo, que não seja uma surpresa qualquer tipo de ataque bárbaro repentino.

A FLONA está sob jurisdição do ICMBio, entidade que sofreu drástica mudança esta semana em sua direção, e que por sua vez é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), dirigido atualmente por Ricardo Salles. Pixações nas placas dentro da floresta realçam as ameaças a este personagem charlatão e “anti-ambiental” que trabalha estritamente em prol de mineradoras, indústrias e agropecuária. Salles comicamente já foi condenado após fraudar documentos para favorecer empresas de mineração. Por acaso lembram do que passou com o bastardo do Óscar Landerretche, não? Então cuidado, Salles. Você é uma figura pública. Não somos como os desprezíveis do Partido da Causa Operária que rosnam o tempo inteiro babando radicalismo, mas que quando te encontram dão tapinhas em seu carro. Operamos terroristicamente apenas. Não temos pressa, só disposição, arsenais e objetivos, e você é um deles, junto com a turma incompetente e pateta dos “Bolsonaros” e outros que já mencionamos. Não fazemos isso esperando por mudanças nestas instituições, já que não obedecemos a lógicas políticas. Além do mais o MMA e várias autarquias como o ICMBio, Serviço Florestal Brasileiro e o IBAMA logicamente sempre trabalharam a favor de uma insana civilização “sustentável” e progressista, como se houvera tal possibilidade. Agora sob gerência de Salles estes órgãos são apenas vereditos para atividades catastróficas. É bem sabido que este funcionamento ecocida irá se intensificar de maneira abissal com as intervenções de Ricardo Salles, suas movimentações nas últimas três semanas comprovam muito bem isso. Este cara é do tipo que passa o pano para empresas como a Vale que destruiu consecutivamente vários quilômetros de biomas após dois gigantescos desastres civilizados oriundos de atividades mineradoras no estado de Minas Gerais. Isso é imperdoável. Logo colocar Salles, “Bolsonaros” e companhia como alvos parte também de um vingativo ódio egoísta em chamas dentro de nós. Isso não é por “justiça climática” querida por lixos progressistas como Greta Thunberg e nem pela esquerda, que se foda a esquerda, igualmente podemos atacá-la. Esta é uma posição antipolítica, a Natureza Selvagem não possui “lados políticos”. E claro, é oportuno causar paranoia e desordem política, pois salda desestabilizações dentro da ordem social. Se bem que em matéria de desestabilização a incompetência de Bolsonaro e de suas proles sujas é líder longínqua, e aplaudimos isto de pé, as pateticidades e declarações deste grupo político amador colaboram ativamente com o caos que desejamos já que travam parcialmente o funcionamento de algumas estruturas do Estado com o choque de interesses e seu denso viés ideológico, conseguindo também provocar severos conflitos entre grupos a partir do dualismo político que guia a civilização ocidental.


O que fizemos foi pouco, só que temos uma vida para expurgar nosso ódio à civilização e ao progresso humano. Para o momento os ataques na FLONA e deixamos este recado a Salles e turminha. É impossível atacá-los? ITS quase matou o presidente da Codelco, uma das maiores mineradoras do mundo. Quem imaginaria? Francamente, não temos pressa. A vingança é degustada friamente. É claro que seguiremos com outros ataques indiscriminados e seletivos buscando danar e desestabilizar a civilização. A paz e a ordem serão quebradas pela selvageria. Quem sabe em uma próxima oportunidade o Sri Lanka não será aqui. Não iremos nos estender mais, que os explosivos falem por si só. Estamos serenos e quem é sabe, sem massagem.

De volta à escuridão nos unimos aos animais da natureza, a cultuar a lua, o sol, as estrelas, o vento, as águas, os bosques, o todo.

Que a névoa cubra nossa caminhada. Misantropia e natureza selvagem sempre.

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Brasil
-Sociedade Secreta Silvestre

(MÉXICO) COMUNICADO DEL GRUPO INDISCRIMINADO TENDIENDO A LO SALVAJE

El GITS se posiciona bajo la reflexión misántropa.


En qué momento del tiempo cambio el trayecto correcto del viento y el hombre se volvió un engendro…somos la maldición pal resto…pende de un hilo la existencia entera, cada vez se degenera más esta generación en víspera de na no buscan na sueñan weas de mierda, recuerda lo que te convenga y vive el día al día, fantasías crean criaturas con mentes vacías, ¿seres superiores por anatomía? Caminan en dos patas pero sin plata se resfrían…demente, dependiente, depresivos, débiles, imbéciles…

Teníamos planeado hacer un “comunicado” extenso el cual se quedó solo a medias, por la razón que no merece la pena escribir algo que nosotros creemos que la especie humana ni siquiera merece leer y que para nosotros nos pareció un poco el mismo tema repetitivo de los “comunicados” pa pronto retazos de otros retazos.

Dicho lo anterior lo resumimos un poco más…

El ser humano se condenó desde el día en que comenzó una vida sedentaria, necesitó cada vez más recursos naturales para abastecer a la población que rápidamente iba creciendo (ese choro todo mundo se lo sabe y quien no conozca un poco la historia o evolución de las civilizaciones modernas no vale la pena cuestionar un poco lo siguiente).

Podríamos tirar el mismo discurso manoseado que la inmensa mayoría de textos y comunicados tiran, “la civilización es el problema principal de la tierra es por ello que debe de caer”, “los principales responsables en mantener el progreso humano deben de pagar con toda la fuerza de la naturaleza salvaje”, “atacamos bajo las obscuridad salvaje con nuestros pasos bajo la niebla”, “atacaremos a los responsables que destruyen a la naturaleza salvaje”.  Ahora bien pongamos unos puntos en claro:

  1. A estas alturas nos posicionamos en contra de nuestra misma especie.
  2. Atacaremos a cualquier persona sin remordimiento ni catalogándolos como principales responsables etc. Para nosotros todo ser humano merece la extinción.
  3. No usaremos palabras como naturaleza salvaje tecno nerd entre otras. Ya que no lo vemos necesario.
  4. Discrepamos de todos esos grupos extraños que usan el lenguaje mencionado en el punto anterior, ya que hemos visto que ya hasta parece moda utilizarlo, es por ello que todos esos grupos de “simpatizantes” no merecen nuestra simpatía ni respeto, (ya hasta los izquierdistas hacen responsable a la civilización de todo sin cuestionarse el por qué).
  5. “Grupúsculo indiscriminado” e “Individualistas tendiendo a lo salvaje-grupo oculto furia de lince”, desaparecen para formar uno solo sin olvidar nuestros comienzos como grupo pero olvidando los discursos y palabras repetitivas. El cual estará bajo el nombre de GITS (Grupo Indiscriminado Tendiendo a lo Salvaje).

Nuestra posición es ahora atacar al ser humano, asesinando o mutilando, ya que el ser humano es el principal responsable en los cambios que el planeta tierra a sufrido, uno de los ejemplos son los cambios en los ciclos biogeoquímicos que en los últimos años ha sufrido el planeta, cambios en los ciclos del N, P, C, CH4, H2O, no negamos que  todo sistema está en constante cambio pero este cambio se potencializó considerablemente después de la revolución industrial (no vale la pena explicar esto quien quiera lo estudiará quien  no quiera  que nos diga que estamos locos).

Pero ¿por qué decimos lo anterior? Muchos seres izquierdistas, ecologista, anarquistas, hipsters, pseudointelectuales, y demás seres escupen lo siguiente “el humano se siente dios al modificar sistemas naturales”, nos referimos específicamente al uso de transgénicos, lo cual,  la industria nos lo pinta bonito, “lo hacen por el bien de la humanidad” para que así halla más calidad, más productividad en donde, o no se puede o es escasa la producción de tal o cual alimento, pero ¿Qué hay de malo en aislar una proteína especifica  de una especie  “X”  y poner a una bacteria (Thermophilus aquaticus) a sintetizar la proteína? Al fin y al cabo no parece tan “malo”, ya que el ser humano consume proteínas, sintetiza proteínas, requiere de aminoácidos esenciales, quizá no esté tan mal el uso de los transgénicos para aprovechar aún más una especie “X”… espera  ¿qué hay del ciclo biogeoquímico del N? ¿Qué hay de los nitratos y nitritos de la tierra?… ya tienen un ejemplo de cómo se altera un ciclo biogeoquímico y las consecuencias que todo ello conlleva, cualquier ser con conocimiento en lo mencionado nos dará la razón, se agachará y dirá que somos (los humanos) un peligro para el planeta tierra, otros seres dirán que somos locos. Pero los cambios están ahí, más latentes que nunca, algunos esperan que la llamada “naturaleza salvaje” acabe con todo, otros solo esperan disfrutar la vida, algunos otros luchan por la igualdad del ser humano, y la inmensa mayoría vive como una masa en el planeta…

De muchas formas la existencia del ser humano podría llegar a su fin, desde el espacio-universo como por ejemplo planetas errantes, tormentas solares, rayos gamma, etc. Desde la tierra, la especie humana podría ser extinta por sequias (producidas algunas también por cambios desde  el espacio), inundaciones, movimientos terrestres, pandemias, etc. De todas estas y muchas miles de formas más podría extinguirse la vida del ser humano, lo gracioso es que la misma humanidad será su propio verdugo, se contaminaran los recursos naturales, se incrementarán las demandas de productos básicos, como ya se presentan, el ser humano vivirá tan hacinado como en muchas ciudades ya lo hacen, por eso tantos edificios departamentales, ya que no hay espacio en la vida moderna y aunado a la comodidad del ser humano. Todo esto ha llevado y llevará a la extinción del ser humano, su tecnología, su progreso extinguirá lo que hasta hoy ha construido. Pero algunos querrán levantar  lo caído, querrán reconstruir de las cenizas, ¿Por qué?  Porque el ser humano esta tan modificado desde su estructura de DNA gracias a las mutaciones que se han presentado a lo largo de los miles de años, lo cual por consiguientes lo llevara a volver a construir las civilizaciones, es por ello que el ser humano debe de ser extinto, para que así las demás especies existentes en el planeta tierra puedan seguir con un sistema en equilibrio con su universo [1].

Como lo mencionamos en algún “comunicado” sabemos que nosotros NO acabaremos con los seres humanos, pero de una cosa estamos seguros, y es que no pararemos en atacar a nuestra misma especie, incluso nosotros mismos merecemos nuestra extinción, nuestra muerte, no dudamos en que en algún momento consideremos atentar con nuestra integridad, esto si se nos llegara a presentar una enfermedad crónica degenerativa, o al vernos acorralados ante la policía, no sin antes dar la batalla correspondiente contra aquellas personas que nos quieran ver caer. Sabemos que muchos dirán que empecemos con nosotros mismos nuestro “proyecto” contra el ser humano, pero los primeros serán todas esas masas que viven una vida tan inútil.

Con esto sabemos que se vendrá una serie de comentarios y toda esa basura que se ha venido desde nuestro primer comunicado, a nosotros no nos interesa lo que digan, ni lo tomaremos en cuenta como en Chile, las palabras no nos interesan ni de donde vengan ni de quien. Nos analizarán con su psudociencia psicológica (bastante inexacta), bien podríamos hacer que piensen que somos unos jóvenes preparatorianos o adultos mayores, podríamos hacer parecer que sufrimos de alguna alteración en nuestras emociones, en fin, no pueden explicar nada si no hacen un análisis neuronal, por ello es que nos reímos de la psicología pero aún más nos reímos de esos que se creen expertos en movimientos armados o todas esas cosas.

Se dice que aquí en México los anarquistas nos buscan (algo así como la policía anarquista) para hacer justicia por el artefacto pedorro que dejamos en la ratonera llamada che, ¡valla que les dolió la cola! Solo decimos que sigan buscando armas, mientras nosotros las rolamos en los barrios ustedes la buscan con sus allegados que no salen de su casa, quizá puedan pedirle a sus caneros esos que tanto se paran el cuello diciendo que estuvieron en cana por un día y ya se sienten los meros padrinos de cana, ja ¿creen que no sabemos también? Enserio son la mera burla, sigan llorando por sus presos, por sus chamacos que los atoran por no correrle chido, bueno no lloren ya paso la moda, ya se olvidaron de ellos ya pa´ que les lloran si estará 30 y tantos años en cana, oh! Pues pídanle al chamaco que les conecten armas. En fin… queda claro por fin que no somos anarquistas ni nos relacionamos con ellos.

Aquí terminamos el choro, ningún ser humano estará tranquilo de hoy en adelante, ningún medio de transporte estará exento de nuestros ataques. En una de las ciudades más grandes del mundo, donde solo se respira  las moléculas pesadas de metales, virus y bacterias cada vez más resistentes, mierda y basura, el perfume del trabajador, donde solo se ven caras largas de cansancio, de hartazgo, donde se ignoran entre ellos mismo por estar viendo una pantalla de celular, donde se camina monótonamente, donde el ser humano es solo una masa más, (al fin y al cabo la masa y la energía es constante en el universo, es por ello que si la especie humana desaparece el universo entero no lo notaría), entre toda estas vidas humanas estamos nosotros para llevar a cabo nuestros atentados contra el ser humano.

[1] Como universo nos referimos a la suma del sistema más su alrededor, como sistema nos referimos como una  parte del universo