Tag Archives: Português

[PT] Grécia: Conspirar

Tradução de um texto escrito por “K.”, um ex-anarconiilista (agora um Individualista Egoísta) de Atenas, Grécia.

“No alto da colina, a cidade aparece em uma extensão branca…”

Nós havíamos conspirado.

Nós tínhamos testemunhado o momento, para agir, mas logo tudo estava perdido.

Lembra, tudo se perdeu por causa de um infame.

Naquele dia ele havia descido de seu lugar existencial, e eu sabia o que ele queria nos dizer: fugir, mas era tarde demais. Ele, um infame, já havia fugido, seguira o seu próprio caminho, e como não coincidia com o nosso, então ele teve que nos sabotar por isso.

Lembra quando nos chamaram “nechayevistas”? Somente em um lugar como Atenas pode haver uma definição similar para aqueles como nós, aqueles que tinham o niilismo anarquista em seu sangue.

Apenas alguns meses antes das “Forças Revolucionárias Populares Combativas” matarem a dois membros da Golden Dawn, seus músculos que pouco antes estavam ligados a seus corpos estavam agora roxeando…

Na época desfrutei da ação contra as duas escórias fascistas, agora posso dizer que são apenas dois humanos a menos na face da terra.

Lembra de Kirillova que estávamos falando?

Aqui está o fim de um infame, morrer sem o uso da Justiça no meio, a prática da vingança, ela deve ser servida como um prato frio.

Eu o estava buscando depois que ele vacilou conosco. Onde estava escondido como um rato? Me perguntei onde poderia estar em meio a dezenas de ruas de Atenas.

Ele sentiu que eu estava procurando por ele, passei pela Praça Amerikis e lá só vi dois caras trocando dolinhas de heroína, que apertaram as mãos e saíram andando pelas ruas intricadas daquela área. Mas nada dele, ele não estava naquele lugar. Nos dias seguintes cruzei o grande parque Pedion Areos perto de Exárchia e investiguei minuciosamente a área, olhando em cada canto, e depois de caminhar à Zografou cheguei até a universidade e avistei o dormitório. Eu sabia que ele poderia descansar ali… dissolvido como o vento.

Em Atenas o crime é forte e possui um código que diz que os infames devem ser assassinados… mas eu nunca pilhei de fazer perguntas sobre porque eram coisas completamente opostas, mas ainda sim tive que encontrá-lo.

Agora, em comparação com o dito anteriormente, creio que podemos usar uma forma de amoralidade individual, que não aceita tudo, mas que não julga tudo de uma maneira eticamente compreensível. Pessoalmente me oponho a usar a polícia, ou outros através de personagens que gravitam no mundo do submundo, que são os chamados espiões, para mim deve ser assim…

Você lembra de Kirillova quando planejamos o assassinato deste rato? Lembra quando adquirimos uma arma nas cavernas escuras de Omonoia?

Devemos ler esta metáfora com cuidado: “As chamas que extinguiram nossos pensamentos levantaram barricadas no vento, as chamas que corroeram nossas intenções se desvaneceram pouco a pouco, as chamas que queimavam em nossa consciência agora pertencem ao reino dos mortos…”

Não há nada que possa conter a força que deseja cravar um punhal no corpo de um infame, e não há nada que possa deter uma bala dirigida à cabeça de um traidor. Não há justiça para sustentar, não há honra que não possa levar a uma vergonha pessoal. Esta é a vida, estas são as regras do mundo do crime na cidade de Atenas…

K.

[PT] Chile: Comunicado 78 de ITS: Noite de Delinquência

Traducción al portugués del comunicado 78 de ITS.

ITS é fogo e pólvora, artefatos incendiários e bombas com niples, mas também é criminalidade e aproveitamento.

Em 29 de Março no Chile não foi diferente com os parças cúmplices nas terras do sul. Longe das comemorações e atos revolucionários assumimos a responsabilidade na participação dos distúrbios correspondentes ao “Dia do Jovem Delinquente” (perdão, combatente) neste ano de 2019. De maneira completamente anônima e espalhados por diferentes municípios da grande Santiago aparecemos com nossas armas, ajudados pela noite e em meio à massa criminal reunida contribuímos com os enfrentamentos, vandalismos da qual temos sido participantes há anos e que hoje, por questões meramente estratégicas, tornamos público.

Esta data nos enche de alegria assim como os protestos caóticos em 11 de Setembro. Vemos nestas comemorações históricas a oportunidade perfeita para gerar um pouco de anarquia. Nós não saímos para comemorar nem nada, não nos importa o fato pelo qual se geram os enfrentamentos nestas noites. Nos distanciamos das motivações políticas que alguns esquerdistas querem dar a estas noites de pura delinquência. Não se enganem, não nos interessa comemorar as mortes dos irmãos Vergara nem saudar qualquer outra bandeira de luta além da nossa.

Precedidos na véspera pela paranoia imposta por delinquentes que fizeram ressoar suas armas na capital, aproveitamos a oportunidade para desatar nossos instintos amorais em distintos lugares da asquerosa cidade, provocando a desordem e apertando o gatilho quantas vezes fosse possível, esperando que a bala atravessasse o crânio de qualquer pessoa, podendo ser algum bastando, um espectador curioso ou mero jornalista, qualquer humano pode ser nosso objetivo.

Assim, no meio dos porra louca e delinquentes, de encapuzados anarquistas e revolucionários, entre arruaceiros e os contenção, no meio do povo estava nós, os fantasmas de ITS, os terroristas mais buscados no Chile.

Camuflados entre a multidão conseguimos agir livremente, em nossos corpos carregávamos armas. O momento foi a melhor opção que tivemos para disparar nossas armas, disparamos contra a polícia, sem nos importarmos com o trajeto da bala, podendo ferir algum civil. As armas de fogo foram complementadas por garrafas com benzina e por punhais, para se acaso surgisse algum problema.

A mídia se alegra afirmando que ano após ano esta data junto com o 11 de Setembro tem sido cada vez menos violenta, mas para nós que estamos imersos em meio a tudo isso sabemos que não é bem assim, embora haja acontecimentos menos espetaculares, a violência delinquencial está mais presente e viva do que nunca, e nós os membros de ITS somos parte dela com muita honra.

Não nos escondemos após esta data, para nada, isso ITS deixou claro atacando quando menos esperam. Isso é um aviso, a máfia se estende e o fogo e as balas darão lugar à pólvora e os fragmentos. Poderia ser qualquer dia, não se esqueçam que seguimos nas sombras em tocaia contra novos alvos e a única coisa que mudou é que a cada dia somos mais fortes.

Ânimo, delinquência!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Chile

– Sulistas Incivilizados

– Bando Inquisidor Vingativo

– Horda Mística do Bosque

[PT] México: Comunicado 77 de ITS: Sobre o Massacre Eco-fascista na Nova Zelândia

Traducción al portugués del comunicado 77 de ITS.

I. Entrada

O choque pelo ataque terrorista que deixou 50 mortos em uma mesquita na Nova Zelândia foi enorme, e igualmente foi o impacto que causou as palavras do autor com seu manifesto. É por isso que senti a necessidade de esmiunçá-las e realizar uma análise sobre o que foi dito, e de passagem, creio que é a oportunidade perfeita para esclarecer de uma vez por todas a diferença entre o eco-extremismo e o eco-fascismo. Os mais inteligentes compreenderão e os que não seguirão nos taxando de eco-fascistas como fazem há tempos. Os descerebrados seguirão escrevendo textos de mil páginas contra nós, editando livros inteiros, realizando eventos para desacreditar a Máfia ITS, mas nós não pararemos as nossas ações nem a nossa propaganda, viemos para ficar, que isso esteja claro!

II. História, Raça e Poder Econômico

Este é o tópico central dos supremacistas de qualquer tipo (brancos, negros, amarelos, etc.), a raça. Dizem que há uma guerra no mundo que é inequivocamente racial, e em parte estão certos. Centrando-nos nos supremacistas brancos, a “causa raça” em muitas partes da Europa é o principal motivo pela qual certos indivíduos ou grupos se armaram até os dentes para defendê-la a todo custo, e isso é lógico devido o sentimento de pertencimento enraizado em várias culturas europeias há séculos. Podemos usar aqui o exemplo da invasão. Na Europa, ao contrário da América, aqueles que chegaram a invadir terrenos estrangeiros foram os governos islâmicos, o Império Otomano tomou à força diferentes territórios europeus e se encrustou economicamente em vários outros. Claro, a invasão trouxe consequências, como por exemplo, doenças, assassinatos, violações, proibições, e uma série de ações que levaram a resistência contra os estrangeiros.

Deixando de lado o politicamente correto é perfeitamente compreensível este ódio pelo estrangeiro que aquelas sociedades cultivaram, já que viveram na pele as amarguras. Para exemplificar ilustro com uma aldeia de brancos que vive da agricultura, onde todos se conhecem, tem suas crenças apegadas à natureza e onde todos vivem relativamente em paz, então ela é perturbada pela chegada de pessoas que não falam o idioma local, que tem cor de pele diferente e que não só querem impor a sua religião, mas assassinar, escravizar e violar. É claro que a resposta lógica seria que as pessoas brancas dos territórios invadidos pelos islâmicos se tornassem hostis, que clamassem por vingança e que sempre que vissem uma pessoa com tais características quisessem assassinar ou expulsar. O mesmo aconteceu na América, exemplifico com uma aldeia de caçadores-coletores e nômades de pele escura que viviam segundo as suas tradições ancestrais, que tinham crenças animistas pagãs apegadas à natureza, onde todos se conheciam e viviam relativamente em paz, então foram perturbados pela chegada de pessoas brancas de olhos azuis e cabelo amarelo, que não dialogavam, pois não tinham o mesmo idioma, que chegaram para impor o catolicismo, queimar as casas, matar os guerreiros e violentar as mulheres. Qual seria a resposta? Conflitos como a Guerra de Mixtón e a Guerra Chichimeca. É por isso que penso que o ódio contra os estrangeiros é compreensível para as pessoas que viveram naqueles tempos. Mas este ódio pode ser válido até os dias de hoje? Digo que ele está aí. Mas é compreensível? Suponho que para os supremacistas brancos ele é. Veja que depois que vários exércitos unidos expulsaram o Império Otomano de territórios europeus de volta às suas terras, passaram-se vários anos e o Oriente Médio se tornou pobre e a Europa rica, então os mesmos sucessores do Império Otomano voltam a “invadir” terras europeias, mas de maneira mais sutil. Isso para aqueles que não esqueceram a história contada acima é um insulto. Mas o tópico central aqui no assunto das invasões não deveria ser a “raça” (já que a “raça” é uma questão secundária e irrelevante, pois todos os seres humanos, sem exceção, são uma mistura de genes, onde a “pureza” fica em segundo plano. Pergunte a um biogeneticista para tirar as suas conclusões), sim a economia, a principal razão do saqueio dos islâmicos na Europa foi o poder econômico e territorial, assim como a principal razão da invasão da Europa na América, África e Oceania, tudo foi igualmente economia e o território conquistado. O que está em jogo aqui então? A supremacia, esta de se acreditar ser melhor que todos os demais e ser o grande conquistador de tudo. A suposta “invasão” e o “genocídio branco” de que fala Brenton Tarrant em seu manifesto é apenas um lixo pestilento.

Quem foram os que saíram da Europa para conquistar territórios? Não foram os brancos portugueses que saíram rumo à África e escravizaram milhares de nativos, os quais depois levaram ao Brasil e outros lugares como mão de obra gratuita? Não foram os brancos espanhóis que realizaram um genocídio de gigantescas proporções e eliminaram povoados inteiros no México, Chile, Argentina, Peru, Uruguai, etc.,? Não foram os brancos franceses que chegaram no Canadá e escravizaram e mataram os nativos que demonstraram resistência? Não foram os brancos ingleses que chegaram na América do Norte e roubaram os territórios dos povos indígenas? Não foram os holandeses brancos que também chegaram a estes territórios e igualmente fizeram atrocidades nestes maravilhosos lugares? Por acaso não foram os brancos (europeus, judeus, etc.) que dividiram o mundo? Não são os brancos os com maior notoriedade no empresariado, meios de comunicação e que são os principais líderes de opinião? Por acaso não é o idioma inglês (dos brancos) o idioma mundial? A história da Europa é atormentada por guerras intermináveis, os europeus são encharcados de uma frenética ambição, sempre quiseram se apropriar de tudo, e conseguiram.

Aqui não estou dizendo que os brancos devem ser nosso objetivo, porque a guerra de ITS não é racial, nós não nos detemos a questões reducionistas como esta, já que para nós a raça é algo secundário sem importância alguma. Para nós os brancos, negros, pardos, amarelos, etc., são uma massa uniforme de humanos que contribui para a expansão desta raça maldita que devasta a natureza e tende ao progresso. É por isso que ITS ataca sem se importar com raças, idade, sexo, nacionalidade, etc. Voltando ao assunto, o que se cabe destacar aqui é que Tarrant está assumindo uma posição indireta de vitimismo, colocando a raça branca como vulnerável sendo que os brancos, como eu disse anteriormente, são os que se apoderaram do mundo há séculos. Nós na América que DEVERÍAMOS nos sentir mais furiosos pelo que vieram fazer aqui, teria de haver grupos armados e terroristas realmente perigosos que matassem europeus brancos e que resgatassem suas raízes nativas, mas não há porque muitas individualidades potencialmente perigosas foram amansadas através de vícios como o álcool, por exemplo, as drogas, pornografia, videogame, tecnologias, religiões judaico-cristãs, grifes, redes sociais, todas as invenções dos brancos (chamem europeus, judeus, cristãos, etc.).

Estes supremacistas brancos dengosos dizem que há um genocídio de sua raça porque os muçulmanos chegam para pedir trabalho, colocam mesquitas em seus bairros bonitos e tranquilos e se casam com mulheres brancas. Mas que chororô! Vocês supremacistas brancos europeus não sabem o que é sofrer um genocídio, não sabem o que é a escravidão, a pobreza, a luta para sobreviver em lugares onde não durariam a porra de um dia. Vocês são iguais os judeus, outros merdas que gemem e repetem até dar nojo o tema do holocausto, sendo que aqui na América os invasores perpetraram massacres ainda maiores e imensuráveis porque a história oficial NÃO põe ênfase nisso. Os invasores assassinaram aldeias inteiras, um grande número de população nativa foi apagada e esquecida, assassinaram milhões de nossos antepassados, e vocês aí se queixando de um ou outro morto? Acusam um genocídio? Filhos da puta, tenham vergonha na porra da cara!

Enfatizo, antes que os idiotas de sempre leiam isso e me julguem, eu NÃO sou antissemita, NÃO sou antieuropeu, NEM antibrancos, MUITO MENOS sou americano-centrista, NEM indigenista, NEM nacionalista, que isso fique claro. Estou apenas expondo a minha postura diante das declarações sem sentido de Terrant e a VERDADE do que acontece no mundo moderno longe do que é politicamente correto. Tentaram nos banir da história oficial, ocultaram verdades inescrutáveis e nos enviaram ao esquecimento progressivo, mas a memória de alguns não falha.

III. Eco-fascismo Vs. Misantropia Eco-extremista

Para muitos, o escritor finlandês Pentti Linkola é uma referência no eco-facismo. Este senhor que leva uma vida simples trabalhando na pesca não comercial tem várias obras onde expôs sua ideologia que hoje em dia muitos tem defendido, especialmente na Europa. As propostas deste senhor vão desde a prática da eugenia até o lançamento de bombas de destruição em massa em grandes cidades, isso para ter um controle populacional e aperfeiçoamento da raça. Ele também aborda o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis e a conservação de espécies e ecossistemas, assim como o abandono posterior da própria tecnologia e o regresso a uma vida ao estilo da Idade Média para neutralizar os danos ao meio ambiente que a civilização ocidental moderna tem causado. Tudo isso só será possível, segundo o próprio Pentti, através de uma ditadura que imponha tais propostas de maneira progressiva. Seu discurso pode ser visto refletido na novela “Iron Gates” da Temple ov Blood, embora de uma maneira um pouco exagerada.

Linkola admitiu sentir admiração pela gestão e a consolidação da Alemanha Nazista, que tinha certas características associadas ao que propõe o escritor. Em geral, a doutrina deste senhor com o fardo histórico que traz combina bastante com o sentimento de apropriação nacionalista de muitos europeus, é por isso que bate perfeitamente com o que desejam muitos deles. Agora, após o ato terrorista na Nova Zelândia, Tarrant se tornou um ator importante para esta doutrina, porque ele mesmo se autodefine como eco-fascista e em seu manifesto expressa propostas que coincidem com as ideias de Linkola.

Desde já ITS rechaça energeticamente o eco-fascismo não só porque propõe um modelo político como uma ditadura, (aqui deve-se destacar que igualmente rechaçaríamos se o modelo fosse democrático, socialista, republicano, etc.), mas porque a ideia segue sendo progressista, obviamente pode-se constatar que o eco-fascismo é uma doutrina meramente progressista, já que vai de encontro a uma melhora social e um melhor modo de vida para a própria humanidade, embora sua metodologia e prática pareçam extremas (e são). Ela chega ao mesmo ponto de todas as doutrinas humanistas, progredir como espécie. Então, o eco-fascismo é uma espécie de doutrina “humanista anti-humanista”, já que propõe a eliminação de humanos, mas o mesmo tempo justifica isso para que outros humanos possam viver melhor. Sorte do Thanos (sim, aquele famoso dos quadrinhos).

Nós de ITS não consideramos o futuro de ninguém, ou seja, não queremos um amanhã melhor para as crianças mexicanas ou americanas, ou de qualquer outro canto, nem para os idosos, jovens, adultos, tudo dá no mesmo para nós. Seu futuro é cheio de horrores ou de ignorância imposta que os farão viver uma longa e funesta vida inútil. Nós, ao contrário do eco-fascismo, não somos movidos pela vontade de querer viver um amanhã melhor, o presente é o que temos e ponto. Este presente é uma verdadeira merda, cheira mal e repugna até causar vômito, mas é o que há, é o que temos, e sobre ele nos movemos e atacamos, já que somos o reflexo pestilento de uma realidade que nos sufoca e adoece.

É clara a diferença entre eco-extremismo e eco-fascismo, apenas um imbecil ou uma imbecil não percebe isso, embora não podemos esperar muito de pessoas que experimentam uma severa crise de identidade e que sequer sabem o que são, se são homens ou mulheres, e que para evitar confrontações existenciais pueris omitem seu próprio gênero com um “e” ou um “x”.

IV. Anarquismo, o gerador de “monstros”

Em sua seção “Repostas a Possíveis Perguntas”, o autor de “The Great Replacement” escreve:

“Você sempre teve esta visão?

– Não, quando eu era jovem fui comunista, depois anarquista e, finalmente, um libertário, para depois me tornar um eco-fascista”.

Para todos aqueles anarquistas que se escandalizaram pelo que foi perpetrado por este sujeito, que saibam bem disto, este “monstro” chegou a este ponto após um processo ideológico que veio tanto do comunismo como do anarquismo, e vejam o que eles geraram! O mesmo acontece deste lado, viemos do anarquismo e vejam o que nos tornamos, uns sociopatas com o desejo de destruir tudo e matar até mesmo os defensores de nossas ideias passadas!

Vejam o que o anarquismo gerou, misantropos, assassinos e terroristas como Ravachol, Di Giovanni, Galleani, Mario Buda, Mauricio Morales, ITS. Obrigado, anarquismo, muito obrigado! E isso falando dos monstros que saíram da esquerda, agora se falarmos dos monstros que saíram do anarquismo para a extrema-direita podemos mencionar o próprio Tarrant e até a Benito Mussolini, lembram? Pois ele em sua juventude foi um ativo partidário da ação direta anarquista na Itália. Anos depois foi inspirado por suas próprias aventuras juvenis derrotando opositores para a criação dos Camisas Negras, aqueles que venceram comunistas opositores ao fascismo. Mas que história, não?

É curioso, Tarrant se tornou o protagonista principal de um dos maiores massacres perpetrados pelos supremacistas brancos, o próprio Tarrant que anos atrás era um anarquista e que talvez odiasse os supremacistas e que também provavelmente jurava lealdade a seu complexo apátrida. Mas quantas voltas dá a vida!

V. Fechamento

O atentado de Tarrant marcou a história contemporânea e será o propulsor de futuros atentados na Europa e Estados Unidos. Haverá consequências, já que o Estado Islâmico (reduzido agora a status de guerrilha), e a Al Qaeda no Magreb Islâmico prometeram vingança e incitaram seus lobos solitários a atacar supremacistas brancos. Certamente ITS celebra tudo isso, não nos importa as lágrimas dos muçulmanos massacrados, nem as lágrimas das futuras vítimas dos extremistas islâmicos, o atentado de Tarrant trará Caos e desestabilização e se isso acontece, será bem-vindo.

Pela chegada do Caos em lugares impensáveis!
Despertando as forças do Oculto que vagam por todas as partes!
Igrejas, templos, mesquitas, todas tem que queimar!

Chicomoztoc

Xale.

Individualistas Tendendo ao Selvagem – México

[PT] Chile: Palavras D’Xs Garotxs Bruxxs

Traducción al portugués del segundo comunicado D’Xs Garotxs Bruxxs.

Aqui quem fala é Xs Garotxs Bruxxs, a escória da sociedade, incitadorxs do Kaos e o vandalismo. Queimamos ervas ilícitas e invocamos um mal tremendo.

Depois de lançar nosso feitiço pagão contra o Mall Florida Center* (catedral do consumo, prisão dos escravos do superficial e quartel dos soldados da normalidade), voltamos ao lugar dos atos e graças à vontade do fogo e nossos poderes mágicos, estamos alegres e imensamente felizes com a ESTRANHA DESAPARIÇÃO DE TODAS AS LIXEIRAS do lugar. Pela arte da MAGIA já não estão mais lá. A ação foi um êxito e não nos surpreenderá se encham este lugar de câmeras.

Fazemos um novo chamado aos delinquentes, anarquistas que NÃO lhes importa o discurso “politicamente correto”, bruxxs e niilistas a não esperar o momento certo para agir e desencadear a ira contra as cidades e a civilização. O amanhã já e tarde. Enviamos boas vibrações e energias xs antissociais que atacarão a sociedade no “Dia do Jovem Combatente”.

Olha, temos um feitiço protetor que nos defende de todos os nossos inimigos e daqueles que queiram nos fazer mal. As feitiçarias contra nós derreterão como cera.

Seguiremos conspirando e rindo ao redor do fogo aterrorizante!

Nunca poderão nos pegar!

Ler nosso primeiro comunicado.

[PT] Grécia: Reivindicação Incorreta de Atentado Contra Açougue

Traducción al portugués del comunicado de Nihilistas Verdinegros.

Pegamos uma nota da imprensa grega de dezembro do ano passado, onde se noticia a detonação de um artefato explosivo abandonado na frente de um açougue, deixando um civil gravemente ferido. O ato chamou muita a atenção da imprensa e das autoridades. Dias depois um grupo chamado “Niilistas Verde e Negros” assumiram a responsabilidade pelo ataque, e sem arrependimentos se responsabilizaram pelo ocorrido e sua reivindicação foi publicada em um par de sites anarquistas, no entanto, após uma acalorada discussão nestes círculos debilitados o comunicado foi julgado e censurado, mas o que eles não esperavam é que algumas pessoas o copiassem e agora nós o publicamos aqui em inglês e em espanhol. É importante mencionar que, embora não compactuemos com tudo o que foi dito, celebramos o ato e a decisão dos individualistas que o perpetraram de não se arrepender de nada, de aceitar a sua responsabilidade e assumir as consequências. Este é mais um episódio que releva a covardia e a dupla moral dos anarquistas que censuram estes tipos de atos só para que seu movimento não se veja manchado por grupos realmente comprometidos em uma guerra até a morte contra o alvo egóico.

ME

Vivemos na sociedade do espetáculo.

Em nossa era importa apenas quantos “likes” e quantos seguidores você tem nos meios de privação (redes sociais). Tudo isso vai da pessoa mais apolítica até as pessoas mais politizadas do âmbito anarquista. Que roupa você vestiu e o que comeu. É aí que as industrias e o sistema capitalista (com anúncios nas redes sociais que muitas vezes aparecem aleatoriamente) tiram proveito a todo custo através da doença consumista sem se importar se tudo isso custa a vida de animais não-humanos. Sob a forma de roupas e alimentação é que temos as maiores perdas. Está na moda, especialmente nestes “santos” dias de natal, as vitrines de pequenos e grandes comércios onde a purpurina e os belos ornamentos cobrem a miséria, a podridão, a morte e a brutalidade.

Por isso, colocamos uma bomba de baixa potência com ativação através de um temporizador em um açougue na rua mais central de Kipseli, sabendo que um pouco mais longe da praça Kipseli frequentemente há unidades da DIAS*. Mais uma vez demonstramos a inutilidade dos gambés colocando uma bomba no centro de Atenas sem problema algum.

O artefato era feito de uma garrafa de vidro cheia de pólvora negra, o suficiente para danificar a fachada da loja, dois cilindros de gás grandes e três litros de gasolina para aumentar a possibilidade de causar mais danos. Outra razão pela qual usamos gasolina foi para queimar qualquer possível resíduo de DNA que pudesse estar presente no artefato. Para finalizar, colocamos dois temporizadores para garantir que os acionadores detonassem a pólvora negra. Vimos que funcionou muito bem, e vamos melhorar nossos dispositivos explosivos para no futuro causar ainda mais danos.

Uma vitrine que expõe corpos pendurados de criaturas que uma vez estiveram vivas e sentiram o terror e a dor de uma lâmina gelada em suas gargantas. É vulgar pendurar e expor criaturas não-humanas, desta e de qualquer outra forma, como se fossem objetos e produtos com os quais as imundas pessoas possam pagar para comprá-los por alguns momentos de prazer, enchendo seus estômagos e satisfazendo seu gosto. Para alguém, um animal pode ser caro ou barato, mas este animal paga por isso com sua própria vida.

Nós somos anarquistas de práxis. Estamos furiosos e envergonhados pela normalidade e a inércia do reformismo, os encontros pacifistas sem nenhuma efetividade, o veganismo “lifestyle” e a suposta interação social em direção a uma sociedade que é responsável pelo cativeiro e a tortura de animais não-humanos.

Através da mídia de massa nós nos inteiramos que um transeunte ficou seriamente ferido. Certamente não era nosso objetivo, mas desde já não iremos pedir perdão pelo resultado de nossa ação. Estamos em guerra e a guerra gera baixas.

Nossos fins são específicos, atacar o inimigo por todos os meios. Hoje, os golpes são com pequenas bombas e artefatos incendiários em negócios e veículos da opressão e a tortura contra os animais, mas amanhã iremos até a porta de suas casas.

Dedicamos nossa ação a nossos compas não-humanos que pagaram o preço da liberdade com suas vidas, porque segundo o “protocolo” qualquer um que tente obter suspiros de liberdade longe das celas e jaulas é perigoso e merece morrer. Todas essas pessoas podres há muito tempo esqueceram que o bem mais precioso da vida é a liberdade.

ATÉ A LIBERAÇÃO ANIMAL TOTAL!

ATÉ QUE VEJAMOS NOSSOS CORPOS ESTIRADOS!

ATÉ A DESTRUIÇÃO DESTA E DE QUALQUER SOCIEDADE!

Niilistas Verde e Negros

NdT:*DIAS é uma unidade de patrulha motorizada da polícia grega.

 

[PT] México: Sobre a Anarco-calamidade

Traducción al portugués del texto enviado al correo.

Tinha que ser, era óbvia a reação dos supostos opositores do sistema, aqueles frades anárquicos não ficaram para trás, estão fazendo um burburinho exagerado e seguindo com o papel de juízes, aquele mesmo papel que desprezam, mas ao mesmo tempo consideram pertinente tomar partido ante casos “especiais”.

Após a coordenação internacional que ITS fez em dezembro de 2018 e em janeiro de 2019, cruzamos a linha e agora ITS é considerado publicamente como um grupo terrorista internacional, a opinião pública nos condena, assim como a polícia, e como eu digo, os anarquistas (aparentemente de muitas de suas correntes) fazem o mesmo. Ultimamente tenho visto como os anarquistas do tipo sindicalista, daqueles que reivindicam a figura de Durruti, mas de modo algum o enxergam como um assassino, sim como um nobre revolucionário, fazem eventos no Chile condenando e batendo o martelo de juízes contra o eco-extremismo em geral. O mesmo aconteceu nos Estados Unidos e o mesmo está acontecendo na Espanha, mas rá! Neste caso não são anarco-sindicalistas, mas anarcos do tipo anti-civilização/insurrecionalista/anti-nanotecnologia/ludistas/Inclusivos/blábláblá, são todos a mesma coisa, todos eles são um lixo progressista miserável que merece perecer da pior forma possível.

O que está acontecendo é que ITS continua a ganhar terreno, tanto geograficamente como nas mentes daqueles individualistas do tipo incorreto ou que tendem a ser, e claro, os anarquistas veem isso como um problema sério, ITS os tira adeptos, os ridiculariza e os fazem parecer ursinhos de pelúcia quando se trata de se lançar ao abismo do atentado. Eles não tem nada haver como os seus antepassados históricos, os anarcos modernos agora se indignam ao escutar que o REAL inimigo da sociedade detona uma bomba em um lugar público que deixa mais de um ferido (como foi o caso do Chile), sendo que lá por meados de 1892 um grupo de anarquistas detonou uma bomba na Praça Real de Barcelona, e sim, também uma praça pública, deixando numerosas vítimas civis, eles se esquecem dos mortos e feridos deixados para trás pelo bando de Di Giovanni na Argentina, o de Bonnot na França, o de Galliani nos Estados Unidos, os atos individuais de Santiago Salvador e Mateo Morral na Espanha. Não precisamos ir tão longe assim, basta mencionar os civis feridos (e até mortos) que deixaram os atos reivindicados pela CCF e a FAI para evidenciar a hipocrisia, a dupla moral e a chocante covardia dos anarquistas modernos sobre julgar os atos de ITS.

Claro, os anarcos vão se opor muito como dito antes, mas suas palavras não importam, a única coisa que estão fazendo é repetir a história com suas ações próprias de ONG’s desprezíveis, estão forçando para que tudo volte ao modo como as coisas eram consertadas antes. Mas e o terrorista Severino disparando contra o anarquista Lopez Arango, lembram?

A ONG 325 causou risos quando disseram que ITS se refugiava na internet e que havia optado apenas por lançar comunicados, pensando que havíamos recuado após a infame delação que fizeram contra a pessoa que dizem ser Abe Cabrera. A resposta foram atentados explosivos em quatro países diferentes tanto na América como na Europa. Recuar? Parar? NUNCA! Já disse Nietzsche: “O cristão e o anarquista são ambos decadentes; incapazes de agir além de um modo solvente, insalubre e enfraquecido; por onde vão empobrecem o sangue.”

Para nós os eco-extremistas, antissociais, misantropos, individualistas, terroristas niilistas, etc., só nos resta tirar sarro das tentativas estéreis de nos deter, tanto por parte das autoridades como de um punhado de idealistas puritanos que lançam seu pus tanto na web como em seus fedorentos espaços de merda. Embora eu queira adiantar, nem todos os meus apenas zombarão, alguns irão agir e quando isso acontecer, só não reclamem…

Para terminar, hoje à tarde recebi a notícia de um massacre perpetrado por dois jovens em uma escola no Brasil, entraram com numerosas armas e explosivos e mataram oito pessoas e feriram uma dezena de outras, se suicidando em seguida no estilo Columbine. Aplaudo a ferocidade de qualquer indivíduo que ponha sua vida e sua morte em suas mãos, e se lance ao abismo, que FAÇA as coisas e que NÃO só as diga. Este massacre é apenas um reflexo das forças do Caos que correm por todos os cantos e precisam apenas de um pequeno empurrão para perpetrar massacres que desestabilizem a ordem social estabelecida.

Adiante, Máfia ITS!

-Xale

[PT] México: Comunicado 76 de ITS

Traducción al portugués del comunicado 76 de ITS.

“Quando chego a este ponto tenho que reprimir com força um suspiro. Há momentos em que me toma de conta um sentimento mais sombrio que a mais negra melancolia: o desprezo pelos homens. Para que não haja dúvidas sobre o que desprezo e a quem desprezo, direi que é o homem moderno, do qual sou desgraçadamente contemporâneo. O sopro impuro do homem do dia me sufoca.” – F.N.

Diante do súbito escândalo mediático sobre as nossas ações, queremos dizer algumas coisas:

1. ITS não foi o responsável pelos artefatos explosivos detonados em fevereiro no Estado do México, eles foram parte de uma coordenação de um grupo chamado “Conspiração do Trovão” (CT), e embora compartamos certas motivações com eles, NÃO pertencem a ITS, então por favor, não nos deem o crédito. Apesar disso, através deste pequeno comunicado os convidamos a formar parte deste grupo internacional pelo Caos, e que compartamos não só estas siglas, mas o desejo de querer ver TUDO arder. Certamente fizeram um trabalho bastante limpo, eminente e seu sigilo tem deixado as agências de segurança do estado preocupadas. É isso aí, caralho!

Incentivamos a CT a dar continuação em seu projeto criminal até as últimas consequências. (1)

2. Não é muito frutífero tentar esconder nossa presença onde quer que operemos, já tentaram fazer isso antes e o tiro saiu pela culatra. Enquanto hoje somos notícia no México também somos na França por meio da última entrevista que demos. Ultimamente também se fala de nós no Chile, Brasil e Grécia, então Sr. Presidente, que lhe informem bem sobre ITS aqueles inúteis senis e hipsters alternativóides que você tem como consultores, porque em seu governo, como no de Peña, continuaremos com nossos atentados porque NÃO nos importa se os governos são de direita, de esquerda ou do centro, TODOS são progressistas e o Progresso humano é nosso objetivo.

Também é prova de que a paranoia coletiva existente reina em uma sociedade temerosa, acostumada ao linchamento ou ao conformismo de uma realidade tão cinza que causa nojo só de fazer menção. E também como é que com uma só ligação de ameaça à bomba em um momento determinado ou como que através de um simples brinquedo que parece uma granada abandonado no local certo, etc. a ordem estabelecida fica obsoleta e quebrada por uma só pessoa que decidiu romper com a rotina da falsa realidade. Aqui há uma lição, e só os mais inteligentes poderão entender. (3)

4. De nada servirá o exército rondando as ruas, vários policiais federais e estatais detendo pessoas “suspeitas”, nem várias operações em conjunto com o Grupo Tático, nem a implementação da Guarda Nacional, as ações terroristas de ITS, ou da Conspiração do Trono, ou de qualquer outro grupo com motivações similares continuarão doa a quem doer, custe o que custar, porque lembrem-se bem, ELES SÃO UMA PIADA!

Continuando com o projeto internacional de conspiração contra o progresso humano!
Coragem, delinquência!

Com o Oculto a nosso lado!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – México

Notas:

1) . https://www.excelsior.com.mx/nacional/el-grupo-terrorista-its-pone-en-jaque-al-estado-de-mexico/1299712
2). https://www.tabascohoy.com/nota/471957/obrador-descarta-operacion-de-grupo-terrorista-en-mexico
3) . https://www.elsoldemexico.com.mx/metropoli/policia/sigue-ola-de-vandalismo-en-valle-de-mexico-queman-mexibuses-en-ecatepec-3096312.html

[México] Reivindicação de Ataques Coordenados no Estado do México

Traducción al portugués del comunicado de La Conspiración del Trueno y Guerreros Antisociales.

Existem tantos seres, como números neste planeta.

A vida circula e expira para dar lugar a mais vida, assim como a morte dá vida para voltar à aniquilação.

Então a vida/morte são dois estados de uma mesma coisa (estado latente e estado manifesto)

Este ciclo natural na terra dá abrigo àqueles que respeitam e sabem compreender.

O Ying/Yang ou as energias fluindo em ciclos perenes, favorecem assim como devastam o que existe neles.

Nós, em particular, amamos a vida infinita manifestada neste planeta, mas encontramos um desequilíbrio no destrutivo poder de uma espécie (a humanidade) que com sua arrogância e ignorância destrói e escraviza toda a vida que encontra em seu caminho.

Este desequilíbrio em nosso mundo traz miséria e calamidade ao resto das espécies que coexistem cada vez mais dolorosamente no mesmo planeta que nós.
Esta é a razão pela qual nos encontramos na necessidade de tentar aniquilar a maior quantidade possível destes infames e repugnantes seres conhecidos como “humanos”, mas seria mais correto chamá-los: “humano ocidental moderno” ou simplesmente ‘híper-civilizados”.
Assim como atacar os símbolos e estruturas do sistema em que vivem, que os regem e forma, mas não os determina.

Nós também nascemos e crescemos neste sistema, no entanto, nós escolhemos quebrar seus falsos ensinamentos para fazer guerra à estupidez humana, assim como outrxs.

Decidimos assumir esta missão porque recebemos o chamado natural de nossas mães, pais, irmxs. Como poderíamos ignorá-los?

Que se cale a mente racional moderna e que fale o coração selvagem.

Todo ciclo deve ser cumprido.
Então depois de ter bebido veneno querendo que fossem outrxs mortxs, decidimos honrar nossa própria existência, assim como as forças e espíritos da natureza que nos protegem e o grande espírito em sua totalidade.

Agora é por amor e não por ódio que decidimos lutar até a morte.

Agora preferimos que seja nosso amor, e não nosso ódio que nos mate.

É nossa potência criadora que destrói seu mundo, somos parte do espírito fecundo que açoita suas cidades, este seu inferno, lugar de suplício e miséria.

O anjo da morte traz vida com seu machado.

Esta é nossa determinação.

13 de fevereiro de 2019: Explosivo detonado no “tabernáculo” da Catedral localizada em San Cristobal, Ecatepec, Estado do México.

14 de fevereiro de 2019: Explosivo com temporizador interceptado e desarmado pelo esquadrão anti-bombas em uma banca do Power Center, Coacalco, Estado do México.

15 de fevereiro de 2019: Explosivo com temporizador no primeiro banheiro “masculino” no terceiro andar na praça “Mundo E”, na cidade satélite de Naucalpan, Estado do México, descoberto pela equipe de limpeza e desativado pelo esquadrão anti-bombas.

HAHAHAHA SE ASSUSTARAM, PUTXS! Andavam todxs choramingando pela psicose que gera suas débeis cabeças domesticadas, uma pequena dose de realidade Até mesmo chamaram o exército porque viram um objeto suspeito em um tribunal. Mas assim morrerão, como viveram, cheios de medo. Sem ter vivido.

Não exigimos nada. Buscamos o mesmo que a sociedade busca na natureza selvagem: destruir, explorar, assassinar. A diferença é que, como todo reflexo, atuamos em sentido inverso. Nós lhe devolveremos um pouco de tudo que vocês trouxeram.

Colham o que semearam.

Sempre rindo convencidos, jamais chorando arrependidos!

Pelo fim de nossa tristeza!

Até a morte contra tudo!

Guerra antissocial!

Att:

– A Conspiração do Trovão

– Guerreiros Antissociais

[PT] (Internacional) Comunicado 75 de ITS

Traducción al portugués del comunicado 75.

“Eu amo aqueles que são capazes de um grande desprezo, porque eles também podem venerar com grande intensidade, eles são como flechas à vontade jogadas para a outra margem. Eu amo aqueles que não buscam além das estrelas uma razão para ir ao encontro de seu crepúsculo e se sacrificar, mas que se sacrificam em honra da Terra e para que nela surja o super-homem.” – F.N.

I.

Nós advertimos, temos dito isso há anos, ITS é uma ameaça invisível que tende ao Caos em nome do Selvagem, que conspira, cria redes, que não para e que cruzou nações e continentes inteiros, expandindo sua presença com grande poder.

Após a coordenação internacional que executamos em dezembro de 2018 e janeiro de 2019, não seremos minimizados novamente. Talvez ocultem nossos atentados futuros, mas enquanto seguirmos livres continuaremos deixando feridos e causando mortes, desencadeando o terror, a paranoia e o alerta geral nos países onde escolhemos atacar.

Nosso nível operacional nesta coordenação deixou em xeque Estados e Governos, causou grande impacto na mídia, geraram entrevistas e reportagens que aprofundaram a filosofia da Tendência e o mais importante, deixou feridos e um verdadeiro terror.

Fomos testemunhas de como o pânico coletivo tomou conta das ruas em Santiago do Chile por vários dias após a detonação de um explosivo; do grande alarme nacional que colocou em alerta todos os sistemas de segurança na posse de Bolsonaro no Brasil; as explosões que ensurdeceram no México e o inédito atentado que alertou os serviços de inteligência na Grécia.

Desta maneira e com pura vontade nossos irmãos ao redor do mundo decidiram unir-se com a pólvora e manchar com sangue humano o asfalto. Como dissemos há muito tempo, “os mortos e feridos serão uma oferenda de sangue à Natureza Selvagem”.

Esta coordenação também respondeu a um chamado do submundo, a morte de um guerreiro será sempre um motivo para explodir as rotinas dos híper-civilizados, é por isso que esta operação internacional é dedicada à memória, à vida e à morte de Kevin Garrido. Esperamos que nos abismos tu tenha escutado as explosões e os gritos de dor dos civilizados que ferimos.

Seguimos livres, impunes, prontos para o próximo ataque. Não podem parar isso, porque mesmo que prendam a todos os membros de ITS em todos os países em que operamos a ameaça contra o civilizado seguiria em curso. Poucos conseguem entender que nós, os individualistas de ITS, não só formamos parte desta Máfia Internacional de Crime Indiscriminado e Seletivo, mas compomos algo maior, somos parte da força do fogo desenfreado, da destruição dos tsunamis, da imensidão inoportuna do mar enfurecido, do incompreensível para o ser humano moderno.

Nós demonstramos nosso alcance e nossa operatividade, estamos nisso desde 2011 e nossa presença mundial começou no ano de 2016, e até agora, ano de 2019, NÃO sofremos baixas nem tivemos detidos, nem as agências de investigação de elite com suas operações intimidadoras nem as polícias anti-terroristas foram capazes de nos encontrar. Deixamos todos ridicularizados e mais uma vez voltamos a repetir: SÃO UMA PIADA!

II.

“Quantas vezes tentaram, planejaram, alertaram, mas nunca puderam disparar contra nós. Subiram, desceram, perguntaram, se calaram, mas na minha [Máfia] ninguém nunca falará.” – A.

Não existe financiamento externo para ITS, ao contrário de outros grupos armados, ITS usa seus próprios meios, principalmente de várias séries de roubos e golpes que servem para manter cada grupúsculo. Não somos o Estado Islâmico que era financiado por xeiques simpatizantes de países árabes, não somos as FARC que inicialmente eram financiadas por Cuba e a URSS, não somos a ELF que recebia dinheiro de Infoshop’s, feiras de livros e eventos anarquistas, etc., é por isso que nossos dispositivos são rudimentares. Ano após ano, lentamente e sigilosamente, os grupúsculos de ITS vão adquirindo armas de fogo e experiências obtidas da delinquência comum. Se em dezembro e janeiro criamos um caos com pólvora de fósforo e pólvora negra, não precisam nem imaginar o que faremos quando tivermos ANFO, C-4 ou tenhamos nossos próprios rifles AK-47…

Preparem-se então para os próximos ataques, continuarão quebrando a cabeça tentando encontrar nosso paradeiro. Após suas patéticas buscas infrutíferas inventaram vínculos inexistentes com esse e aquele grupo (no México nos ligaram a cartéis e juízes, no Chile com grupos anarquistas, na Grécia com a Seita dos Revolucionários, TUDO FALSO), e pela incompetência e o decepcionante trabalho investigativo permanecerão sem reação diante de nós. Que se saiba então que ITS se move SOZINHO, não há nada que “mova as cordas”, nós nos movemos de maneira diferente e isso tem funcionado para nós, a nova forma de criminalidade posta de pé por estes individualistas que se uniram a estas siglas continua seu curso.

III.

Temos a certeza de que existem por aí individualistas com as mesmas aspirações em destruir a moral civilizada e transformá-la em merda com pólvora, fogo e chumbo, sabemos muito bem que não somos os únicos que se alegram com o elevado número de mortos após a resposta do Selvagem na Indonésia, do gigantesco fogo que destrói tudo nos Estados Unidos e no Chile.

Sabemos que estes individualistas afins necessitam apenas um empurrão para criar seus próprios projetos e gradualmente preencher-se de experiência terrorística. Os membros de ITS de cada canto da América e Europa os incentivam e apoiam em suas andanças, saudamos cada texto politicamente incorreto que é publicado, cada reivindicação amoral, cada projeto editorial que propague a Tendência e cada amostra de ódio misantropo cuspida com desdém e asco na cara da repugnante sociedade. Porque se a crítica anti-humanista é REAL, DEVE ter continuidade. Saudamos os grupúsculos de cúmplices na Itália, Peru, Turquia, Colômbia, Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Canadá, França, Uruguai, Finlândia, etc., saibam que todos os grupúsculos de ITS os incentivam a seguir com a guerra contra o artificial por todos os meios possíveis.

IV.

Somos estrelas violentas. Nossos atos nos precedem e nos orgulhamos de aceitar este papel histórico. Somos fagulhas de violência primitiva que despertam os civilizados de seus sonhos pacíficos sobre sociedades igualitárias e mundos desenhados por computadores. Como um espelho distorcido mostramos à humanidade sua face mais torcida, mas igualmente sua. Em nós reflete tudo aquilo que o humano gostaria de esquecer. Inquietos se esforçam para esconder nossa existência, mas nossa força os impede de conseguir. Aqui seguimos para lembrar aos civilizados que a guerra contra o caos não terminou… E no corpo social infectado os sintomas desta violência doente em expansão começam a ser sentidos. Nossos cúmplices transbordam o ímpeto ao saber disso, transbordam suas intenções furiosas de romper com a falsa paz moderna.

Nosso papel é incômodo e desconcertante para muitos. Mas como reivindicamos para nós mesmos, há anos encaramos este caminho e deixamos para trás o ponto de não retorno. Agora só nos resta escalar a violência. Que as feridas se transformem em mortes para poder deixar uma cicatriz no corpo da história. E que nos recordem como somos, inimigos declarados da raça humana.

Continuamos nossa guerra nas cidades e no Selvagem. Nossas motivações escapam da razão humanista. Na escuridão dos bosques. Nas montanhas isoladas de todo vestígio humano. Nos céus noturnos iluminados pelas estrelas. Na claridade da lua sobre o chão, porque somente na absoluta escuridão se pode apreciar seu poder luminoso. No barulho eterno da corrente dos rios. No voo dos pássaros e em todo o Selvagem da terra. Aí estão nossas motivações.

Através de nós fluem contra a civilização as forças escuras do Selvagem e a palavra ancestral dos povos primitivos que pereceram. Assim flui, e se projeta em forma de explosivos e disparos contra a humanidade.

Justamente o Chile tem sido palco de toda a vingança da terra. Da última vez o pequeno país registrou ferozes incêndios florestais no sul e terríveis chuvas que transbordaram rios no norte. O furioso vento que derrubou casas na zona mais austral do território, isso somado a um terremoto de 6.7 graus que afetou em janeiro a localidade de Coquimbo. Tudo isso é parte da resposta violenta da natureza selvagem contra os assentamentos da humanidade. Aí está a força imparável e onipotente a qual obedecemos e honramos.

Nós continuaremos atacando, coordenando ou não, e tenham sempre em mente que somos a ameaça invisível que tende ao Caos, que honra a terra com sangue híper-civilizado e que revive os mortos com pólvora e fogo.

Adiante!
Caos, Misantropia e Natureza Selvagem sempre!

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Internacional

– Ouroboros Silvestre (Estado do México, México)
– Seita Pagã da Montanha (Estado do México, México)
– Selvagens Assassinos Seriais (Estado do México, México)
– Grupo 7 (Estado do México, Cidade do México, Nuevo León e Guanajuato, México)
– Clã de Popocatzin (Cidade do México, México)
– Bando Desértico (Chihuahua, México)
– Grupúsculo Indiscriminado Tendendo ao Selvagem (Cidade do México, México)
– Máfia Eco-extremista Niilista (Morelos e Cidade do México, México)
– Bando Feral Delinquencial (Guadalajara, México)
– Clã Oculto Borda de Pedernal (Coahuila, México)
– Sociedade Secreta Silvestre (Brasília, Brasil)
– Horda Mística do Bosque (Santiago, Chile)
– Sulistas Incivilizados (Santiago, Chile)
– Bando Inquisidor Vingativo (Santiago, Chile)
– Seita Iconoclasta (Atenas, Grécia)
– Caçadores Noturnos (Atenas, Grécia)
– Constelações Selvagens (Buenos Aires, Argentina)
– Seita Sangue Vermelho (Buenos Aires, Argentina)

Comunicado 74 de ITS: Dois Feridos Em Detonação Numa Igreja


Traducción al portugués del comunicado 74 de ITS.

“Muitos nos catalogarão como loucos. A loucura é apenas uma palavra para o quão longe alguém está disposto a chegar para cumprir seus objetivos.”

“E quando tua existência for inundada com o sangue de teus sonhos, lembra-se que: o abandono é mais perigoso que a esperança.”

Prestes a completar um ano de vida como um grupo ativo, muitas coisas mudaram desde que começamos a trilhar este caminho de confrontação. Nós evoluímos e aprendemos com nossas próprias experiências e com os ensinamentos de nossos irmãos e irmãs. Aprendemos com a natureza selvagem e seus ciclos, e assim como a natureza não para, nós também não.

Na quinta-feira do dia 27 de dezembro deixamos uma bomba na porta da igreja Agios Dyonisios, no coração de Atenas. No meio de uma zona aparentemente “segura” e vigiada e em um clima de histeria anti-terrorista, entramos e saímos da zona sem problema algum, destroçando sua ilusão de segurança. (1)

Nosso presente de Natal consistia em uma caixa contendo uma lata de refrigerante cheia de pólvora negra misturada com pregos e estava amarrada com arame a duas garrafas com gasolina (uma de 500 ml e outra de 250 ml), além de um punhado de pregos grudados na lata para aumentar o “efeito metralhadora”. O artefato tinha um duplo sistema de ativação, por uma parte um relógio temporizador e pela outra um sistema armadilha que provocava a explosão caso fosse feita uma tentativa de abrir a caixa.



Este não foi um ato simbólico, nossa intenção era que explodisse quando tivesse começado a missa prevista para aquela manhã, seja pela ativação do sistema cronometrado ou pela sua abertura, com o desejo de causar o maior dano possível aos sacerdotes e/ou seus rebanhos de crentes.

Por fim, um policial e um empregado da igreja acabaram feridos. Se suas feridas não foram mais graves ou até mesmo letais foi por pura sorte ou talvez porque o dispositivo não explodiu com a força esperada. Tomamos isso como uma lição para a próxima vez.

Atentamos contra a igreja porque odiamos esta instituição desprezível e seu trabalho histórico para o desenvolvimento da sociedade civilizada ocidental. Odiamos seus templos, sua fé, sua moral, seus sacerdotes, seus rebanhos. Nós rimos diante dos sinais de indignação e rechaço dos papagaios dos meios de comunicação, dos políticos, da polícia e especialmente dos hipócritas da igreja, e vamos rir mais ainda quando leiam isto.

Contudo, o nosso ataque não foi dirigido apenas contra a igreja, mas contra toda a sociedade.

Se atentamos indiscriminadamente contra a sociedade é, entre muitas outras razões, porque não cremos na dicotomia de “inocentes” ou “culpados”.

Não acreditamos em toda esta propaganda esquerdista que nos diz que o cidadão, o povo, está totalmente alienado e manipulado. Cada qual faz as suas escolhas, a maioria das pessoas apoia e defende diretamente ou indiretamente a civilização, o sistema, o existente, ou como queiram chamar porque ele lhes proporciona o que querem, o que desejam e necessitam. A realidade é que o sistema tecnoindustrial satisfaz a seus escravos em troca de suas vidas e dignidade. Até certo ponto lhes proporciona uma vida estável, segura e tranquila, lhes promete sonhos dourados e, no caso de não ser suficiente, está cheio de entretenimento barato, vícios e lazer.

Acreditar que o problema é apenas a civilização e o progresso tecno-industrial é miopismo. A sociedade (ou seja, não apenas como “entidade” abstrata ou conjunto de relações e interações entrelaçadas entre si, mas como um conjunto de comunidades, grupos e indivíduos que a compõem) é nos dias de hoje absolutamente dependente do mundo/vida artificial criado pelo sistema tecnoindustrial. Simplesmente a humanidade não pode (nem quer) viver nem sobreviver sem os “avanços” feitos pelo progresso científico-tecnológico-industrial, mesmo que para a sociedade do consumo tecnoindustrial sustentar-se a natureza selvagem tenha que pagar o preço com sua destruição.

A humanidade não irá renunciar por nada seu estilo de vida descontrolado e insaciável, em sua cabeça não há lugar para pensamentos sobre o impacto negativo que causam ao meio ambiente e a vida selvagem. De qualquer forma, é tarde demais para corrigir qualquer coisa. Os pactos ambientais, as campanhas das ONGs, a reciclagem e o falso ecologismo promovido pelo chamado “Capitalismo Verde” são inúteis e uma fachada para descarrego de consciência. Enquanto isso as notícias recentes afirmam que 60% da vida animal selvagem em todo o mundo foi eliminada desde 1970 até os dias de hoje. (2)

Portanto, a humanidade moderna em si é parte do problema, já que sua forma de vida representa uma ameaça extrema à natureza selvagem. Por estas e outras razões nos posicionamos como inimigos da humanidade.

Nós nos alegramos em ver como esta sociedade sucumbe ante a desgraça e sua própria decadência, e também como as atividades criminosas e o canibalismo social tomam conta das metrópoles. Nos alegramos em ver como o selvagem se vinga implacavelmente açoitando suas cidades e seus indefesos cidadãos com terremotos, vulcões, tempestades, inundações, incêndios e outras catástrofes, lembrando-lhes quão insignificantes são todas as suas realizações humanas.

Nos alegramos quando nossos dispositivos detonam no meio de suas malditas áreas urbanas e aterrorizam os cidadãos, quando vemos que nossos cúmplices em outras partes do mundo continuam a espalhar o vírus da ideia e a ação individualista extremista. Nos alegramos com o rastro das vítimas e a destruição que vamos deixando para trás.

Isso foi uma amostra do que está por vir. Com isto enviamos uma mensagem, não apenas às autoridades estatais ou à sociedade, mas a todos aqueles que se posicionam como nossos inimigos. Não trememos a mão na hora de derramar sangue. Não mostraremos consideração nem misericórdia com nossos inimigos.

Nossas palavras e nossos atos escandalizaram a muitos, até mesmo aqueles que se proclamam “anti-sociais”, niilistas e blá blá blá. Eles tem um duro discurso contra a complacência e o servilismo da cidadania, enchem páginas de palavras hostis contra a massa e a culpabilizam por ser cúmplice do sistema, mas arrancam os cabelos se um civil é ferido ou morto, e que neste momento já passa da categoria de “cúmplice do sistema” a “vítima inocente”. Evidentemente não esperamos que nos entendam nem que compartilhem ou justifiquem o que dizemos ou fazemos. De qualquer modo tampouco pedimos o apoio nem a aprovação de ninguém, quer gostem ou não.

Não somos um punhado de revolucionários nobres nem uma guerrilha bem-intencionada que luta pela justiça, igualdade ou alguma outra ilusão humanista. Não estamos aqui para solucionar problemas, senão para criá-los. Somos um instrumento implacável de vingança da Natureza Selvagem.

Dedicamos nosso atentado em memória do guerreiro Kevin Garrido, que já vive eternamente em nossa memória e em nossos atos.

Força aos individualistas em guerra contra o existente!
Força a nossos irmãos e irmãs de ITS na América e Europa!

Nada acabou, voltaremos…

Individualistas Tendendo ao Selvagem – Atenas

-Seita Iconoclasta

Notas:

(1) https://www.zougla.gr/greece/article/ekriksi-sto-kolonaki
(2) https://www.lifo.gr/now/perivallon/213206/i-anthropotita-sarose-tin-agria-zoi-eksafanisame-to-60-ton-allon-plasmaton-mesa-se-liges-dekaeties

Mais notícias:

https://m.chron.com/news/world/article/Greek-policeman-injured-in-small-explosion-13492730.php
https://www.wsj.com/articles/bomb-explosion-in-athens-fuels-fear-of-new-generation-of-terror-11545907002?mod=hp_lead_pos10